Show Posts

This section allows you to view all posts made by this member. Note that you can only see posts made in areas you currently have access to.


Messages - Nuno Rodrigues

Pages: [1] 2 3 ... 20
1


MISSÃO: HÁ PETROLEO NO BEATO
 DATA: 05/06/2020
 HORA: 22H00
 OBJECTIVO: Destruir campo petrolifero

 INFO ADICIONAL: e elementos ainda retidos no Aeroporto

 Pois é. Cheira a engodo.
 Os nossos aliados americanos sabem muito disto e vão manobrando as peças no tabuleiro ao jeito que a politica lhes convém.
 O nosso ataque ao Aeroporto afinal tinha muito por onde correr bem ou mal, mas visou ser uma manobra de diversão.
 Agora que chamámos as atenções todas do inimigo para esse quadrante, inclusive reforços das redondezas, pedem-nos os EUA que ataquemos com uma equipa especial, um dos fulcros de produção de petróleo do Irão.
  Em contrapartida, serão os próprios EUA que procederão à tomada do Aeroporto e ao resgate dos nossos elementos ainda cercados no terreno.
  Uma vez que a nossa força no terreno não tem capacidade para esse resgate, não nos resta outro remédio senão procedermos com o ataque ao campo de produção petrolifero.
  É assim a guerra. Nem sempre o que parece é e por detrás da cortina, há quem manobre as coisas deste jeito.
  Não sejamos ingénuos. O ouro negro é apenas o único dos motivos que trouxe a nossa facção para este canto do mundo.
  Fomos enganados? É mesmo assim. Faz parte. Nada a fazer e siga adiante.

   Equipas no Aeroporto lá continuarão cercadas e deverão aguentar até chegar forças militares de resgate.
   Equipa (s) fora do Aeroporto formarão uma equipa de 4 elementos para proceder para o campo petrolifero numa missão especial de infiltração e sabotagem. Os restantes elementos, se houver, coordenarão e apoiarão no resgate ao Aeroporto.
   
   E que no final, todos estejamos juntos novamente.... e vivos!

2
MISSÃO: ASSALTO AO AEROPORTO
 DATA: 29/05/2020
 HORA: 22H00
 OBJECTIVO: CONTROLAR O AEROPORTO E ZONA ENVOLVENTE

 INFO ADICIONAL:

 O Aeroporto é, como bem sabemos, porque já provámos do seu veneno, um ninho de vesperas.
 Agora que as forças militares americanas estão mais fortemente no terreno, é hora de avançar para o Aeroporto e assim controlarmos toda a zona sul do Irão, que será fundamental para finalmente iniciarmos a ofensiva mais para norte e até à capital para derrubar este governo e restabelecer a democracia.
 Contudo, não poderemos contar com muito apoio dos EUA nesta tarefa e como sozinhos não poderemos fazer frente a um poderio militar iraniano que guarda o Aeroporto, teremos que ser astutos... uma vez mais.
  Precisaremos de duas ou três equipas no terreno para suporte e progressão mediante seja possivel.
  Precisamos uma equipa de forças especiais (com explosivos) sabotadores composta por 4 elementos;
  Precisamos uma equipa mista de 2 spotters+ 2 ou 3 elementos e um terá de saber falar iraniano, outro terá de ser médico (viva o google translator)
  Precisamos de um piloto (heli ou fighter)
  Precisamos de uma equipa de médicos

   Mais detalhes serão dados no terreno.

3
 Report Guia e considerações finais.

  Perante tante report que por aqui vai, até a emoção me vem ao de cima e parece que estou em pista outra vez.
  Esse espírito revela um pouco (muito) do que se foi sentindo ao longo deste TCS.
  Bem, mas deixemo-nos de lamúrias, e falando das coisas que foram realmente boas e agradáveis.
  Esta ultima corrida, num traçado que tanto gosto, trouxe a terminar da pior maneira, aquilo que raramente correu bem.
  Um drive thru a cumprir, tirava-me da emoção da primeira corrida. E assim foi. Terminar em 11º foi uma supresa mas semsaborão pois o unico trabalho foi não estragar (muito) o Vauxhall
  Segunda corrida, algo estranho aconteceu e terminou na segunda volta.

  Considerações finais:
  Penso que já as fiz no inicio deste tópico. E mais amargos de boca me ficam para além desse. Muito mau estar causado dentro e fora de pista.
  Aos que lesei de alguma forma, as minhas desculpas foram pedidas no devido momento, aos que me escaparam e acreditem que deva também, aceitem-nas agora de forma sincera. Ter-me-á escapado ou não me apercebi do que fiz. Podem sempre vir dize-lo pois só me ajudam a melhorar, algo que após uns bons anos disto, acredito sempre ser possivel mais.
  Aos que partilharam bons momentos de simracing e companheirismo dentro e fora de pista, os meus agradecimentos. Sem voces, nada disto tinha piada.
  Aos vencedores, parabéns pelo feito. Será porque trabalharam para isso e merecem!
  À organização, desde a escolha do mod e pistas, a todo o cuidado no planeamento semanal e no esforço para acautelar e zelar para nos proporcionar bons e justos momentos, os meus agradecimentos nunca serão suficientes.
  Podem dizer que é a lenga lenga do costume, mas é bom que assim seja: é sinal que a qualidade está lá! E elevada!
  Competitivamente no que me diz respeito.... ah já escrevi acima "Aos que partilharam bons momentos de simracing e companheirismo dentro e fora de pista, os meus agradecimentos. Sem voces, nada disto tinha piada".
  De resto trazia dois objectivos com a fasquia bem elevada, para este campeonato: o acima repetido e não bater em ninguém. No próximo hei-de estar melhor.

  Nota final: sejam mais felizes, sejam mais fair-play, sejam mais companheiros. A pista não é um campo de batalha. Se procurarem um, serão bem-vindos ao Arma 3 (procurem a seccção lá em baixo no forum), onde a rir se fazem homens de barba rija e arma na mão, e camaradas com respeito.
 

4
 Nao consigo ficar imune e não comentar.
 Não fosse esta a melhor e mais agradavel competição do ano, não fossem estas as mais belas skins.
 Que trabalhos fabulosos. Parabens a todos!
 Além de dar um colorido diferente à prova, demonstra o espírito de entrega que todos colocam nela. Muito bom!

5
 É preciso dizer alguma coisa?
 Estão em retirada
 Separados uns dos outros
 Com 4 médicos às costas
 Com o inimigo em perseguição
 Com a OMPI em perseguição
 Com a possibilidade de serem apanhados no meio de um possivel confronto entre uma divisão blindada iraniana e americana (pois é, ninguém perguntou que é feito dos tanques???)

  O cenário não é agradável.
  Os médicos são para entregar vivos.
 

6
REport:
Cá vai mais um agridoce mas a vida (e o TCS) não é mesmo um mar de rosas.
R1: aproveitando todos os penalizados, acabei na frente sem saber ler nem escrever. Quando dei por ela, seguia atrás do 3º. Ainda aguentei umas boas voltas a tentar encurtar a distÂncia mas decididamente não consegui.
Aos poucos foram chegando os mais rápidos e defendi um pouco até que "tenrinhamente", perdi uns lugares.

R2: as R2 são aquela malapata. Não há nada a fazer. De tudo acontece.
      um bom arranque deixa-me em terceiro e solto. Parti atrás do Carlos Santos e do Mirandini.
      num esforço enorme consegui aproximar-me deste ultimo mas o Nuno Vitória também se chegou e acabou por, numa eventualidade, passar.
     nessa manobra, o Diogo vinha atrás e aproveitou para passar tb e depois na T1 dá-se um toque entre mim e ele, o qual mantenho as minhas dúvidas sobre de quem é a responsabilidade. Pior mesmo é que ele ficou por ali, o que lamento profundamente.
     O meu carro ficou garantidamente diferente nestes dois incidentes e os pneus tambem e ja nao tinha o mesmo ritmo.
     A malta que vinha atrás eram os fortes do pelotão e foram passando.
     Um pouco mais adiante, uma embrulhada com outros dois pilotos e meio ensanduishado (nao sei se se escreve assim) e calha-me sair pista fora.
     Caio para ultimo e venço em resiliencia a frustraçao de estar a correr sozinho numa pista tão pequena, arrastando-me mais lento até ao fim.
     Mas faltava qualquer coisa e no meio da trovoada em pista, veio a trovoada aqui na cidade que mandou a luz abaixo deixando-me às escuras.

    Pela calada da noite fui ver a transmissão (um abraço a esta malta pelo trabalho que fazem) e é chegada a hora de deixar o meu respeito e apreço por pilotos como o Zé Almeida, o Leite Castro, o Silvino (e mais um ou outro) que correm, e correm, e correm. São rápidos, são justos, não tocam (quase), e dão um espetáculo sem igual, digno de passar em todas as Tv´s do mundo e arredores.
   Ao ver-vos correr, trazem-me à memória o que me levou a cair neste mundo do simracing. A frustraçao de ter uma R2 estragada ficou mais leve.
   Obrigado a voces e a voces a minha admiraçao.

7
---------------------------- CONFIDENCIAL ----------------------------

 
 
 MISSÃO: ONDE PÁRA A POLÍCIA O CORPO MÉDICO, PARTE 329 e 1/3 (um terço)
 DATA: 16/05/2020
 HORA: 22H00
 OBJECTIVO: resgate equipa médica.... outra vez!

 INFO ADICIONAL: resgate equipa médica.... de uma vez por todas!

 O caso foi abafado durante uma semana. A press mundial e lusa está às aranhas (pelo menos uma vez na vida conseguimos sigilo.
 Fomos alvo de um belo embuste, tal como as forças OMPI que também buscavam o corpo médico. O Hospital vazio custou-nos tempo e quase as próprias vidas, e algum equipamento.
 Mas a tarefa continua de pé!
 Sabemos que a terem sido levados do Aeroporto, não poderão estar longe. Um convoy muito suspeito foi visto a abandonar o local.
 A tarefa é simples: uma equipa no ar (de heli que ficou na nossa posse), localizar o convoy e prestar info para equipas no solo que terão de actuar rápido para resgatar o corpo médico.
 Contudo, caso o inimigo se aperceba que estamos a levar a melhor, não terão problemas em assassinar os médicos, por isso teremos que os ir seguindo até ter um momento ideal e seguro para extrairmos os médicos. Certamente que terão de parar mais tarde ou mais cedo, quer seja para abastecer, ou pernoitar. O Heli no ar será um grande apoio.
  Pela calada da noite, uma equipa especializada em missões de alto risco deverá infiltrar-se silenciosa e sorrateiramente no local e extrair os médicos.
  Por outro lado, depois do reboliço no Aeroporto, é expecável que venha aí uma carga forte do exército iraniano. Uma ou duas divisões blindadas devem vir em defesa desse território,, e com a missão de nos erradicarem.
  Nunca esquecendo que as forças OMPI lideradas por Azir Uganda também andam por aí. Conhecem melhor o terreno e estão sedentos de chegar primeiro aos médicos.
  Nem tudo são más noticias. Os EUA irão também enviar uma pequena divisão de blindados para arrasar e segurar o Aeroporto, se conseguirem segurar os céus.
  Portanto, mais uma vez estão muitas peças no tabuleiro (nós no solo, nós no ar, os médicos, o convoy, divisão blindada inimiga, militares EUA, forças OMPI inimigas), o que dá a entender que tem tudo para correr mal!

   Equipa Ar: dois elementos
   Equipa Solo 1: cinco ou mais elementos
   Equipa Solo 2: cinco ou mais elementos
   Equipa Rescue: quatro elementos com treino avançado para a realização de operações ou manobras que envolvam alto risco e baixo índice de sucesso, que poderiam ser apenas realizados por uma tropa altamente qualificada

 

8
Campeonato que ano após ano é um recordatório daquilo que deve ser um campeonato: uma corrida de cavalheiros.
À imagem de quem este campeonato homenageia, espera-se que seja essa a medalha que todos conquistem, respeitando este valor mais do que a vitória em qualquer corrida.

9
dois top5???? estou fortissimo.
Por outro lado (e as vacas das estatisticas têm sempre várias leituras), ter esses dois top5 e nao ter mais o nome em nenhuma das tabelas..... participas muito, mas nao ganhas nada :-)))))

10


---------------------------- CONFIDENCIAL ----------------------------

 
 
 MISSÃO: F**** POLITICS
 DATA: 08/05/2020
 HORA: 22H00
 OBJECTIVO: resgate equipa médica; ataque Aeroporto;

 INFO ADICIONAL: Quando a política se mistura com a guerra, normalmente o soldado é que paga. E normalmente nem compreende porquê.
                            Ironia do destino, temos que ir em resgate do corpo de médicos que assistiu Rashid Mamamaki.
                            Por estes dias, esses médicos valem mais do que o seu peso em ouro. Porquê?
                            1 - Azir Uganda quer aproveitar esse incidente (morte de Mamamaki) para nos tirar do território e abrir caminho à sua liderança. Para tal precisa dos médicos para testemunharem a seu favor e contra nós, culpabilizando-nos da sua morte. Também não terá dificuldades em assassiná-los caso estes nao queiram colaborar;
                            2 - o Exército Iraniano também vai em busca de todo o corpo de médicos, após descobrir a sua colaboração com as OMPI e connosco. Também não terão dificuldades em eliminá-los fazendo deles exemplo para o restante povo do que acontece a quem colabora contra o regime;
                            3 - Nós próprios precisamos de os resgatar para evitar o ponto 1 e 2, para também termos esta boa acção e reconquistar a opinião e apoio do povo e dos OMPI, e para que ao salvarmos, os médicos em agradecimento desse nosso acto, possam emitir um relatório que nos desculpabilize da morte de Rashid Mamamaki. São cem cães a um osso. Não vai ser fácil.
                           
 INFO ADICIONAL 2: Os médicos estão no Hospital??? sim
                               O Hospital é no Aeroporto e este continua fortemente militarizado?? sim
                               A missão terá de ser delicada e inteligentemente montada para evitar o fracasso.
                               Serão necessárias 3 equipas: uma de 4 homens A, duas com os restantes B e C.
                               A equipa A irá com a cobertura e apoio de B até ao Hospital onde a equipa A se infiltrará e resgatará os médicos e equipa B dará protecção.
                               A equipa C fará manobras de diversão no Aeroporto e em seu redor para chamar a si a atenção das forças militares inimigas e permitir que a equipa A e B consigam fazer
                              a sua parte.

11
 
  A maioria da press portuguesa limitou-se a dedicar um pequeno artigo ou coluna à resolução do caso "portugues" em terras do Irão.
  Contudo a agência Lusa, entrevistou aquele que se designou por porta-voz das OMPI, Azir Uganda, publicando de entre alguns pontos de vista tendenciosos, o transcrito:

  Porta-voz: "é uma vergonha, uma anedota esta decisão do Supremo no processo que julga os militares portugueses. É perfeitamente inconcebivel a impunidade que gozam e a forma como saem incolumes deste atentado aos direitos humanos.
   Os militares portugueses têem sido uns autenticos sanguinários no Irão, passando bala por tudo e por todos, sem olhar a meios para atingir nem se sabe bem que fins, deixando atrás de si um mar de sangue de inocentes.
   E os tribunais e quem decide ainda tem uma atitude pior ao proferir uma decisão tão parcial perante factos provados e confirmados.
   Isto não fica assim e vamos levar o caso a outras instâncias, nomeadamente Europeias e Mundiais.
    Isto é uma anedota!"

   Azir Uganda é um conhecido activista opositor do regime iraniano, estando associado à faixa mais extremista das OMPI e sendo o seu nome várias vezes associado a ataques de indole violenta, nunca tendo sido essa associação comprovada.
   Mais recentemente surge mais presente na ligação à OMPI.
   As suas actuações e declarações vão sempre deixando no ar que pretende desestabilizar as relações entre esta organização e as forças de apoio da NATO, pois certamente teme não ser depois o seu eleito para o cargo governativo do país.
    Preocupante é que pelo seu mediatismo e exibicionismo populista, vai juntado perto de si o apoio cada vezs maior popular e militar das OMPI.
  Azir Uganda nunca escondeu a sua sede pelo poder.
   

12



----------- COMUNICADO --------

  ASSUNTO: PROCESSO AVERIGUAÇÃO INTERNO - RELATÓRIO

  Vem a Comissão de Inquérito adiante designada por CI, nomeada para o Processo Averiguação Interno, apresentar a deliberação final a qual não é passivel de ser refutada.

  Foram tidos em conta os relatórios apresentados pela OMPI, pelo Alto Comissariado das Forças Militarizadas Americanas, homologas desta Comissão, o Primeiro Oficial em Comando  Nuno Rodrigues, o mais alto responsável no terreno, o Global Team Leader The Big One, o Team Leader Srwer.
  Não foi recebido qualquer relatório por parte do Team Leader Mr. Rato.
  Não foram ouvidos quaisquer civis locais, por inviabilidade de identificar e localizar os mesmos.

   Em análise primária, estavam inquiridos os arguidos no processo pelos pontos abaixo descritos, em referência à missão de 24ABR2020

ponto 1º:  causa de morte de Rashid Mamamaki
                em análise a responsabilidade:  Global Team Leader The Big One
                A CI, em falta de dados e provas evidentes que comprovem a causa de morte de Rashid Mamamaki, considera este ponto suspenso até à recolha de novos depoimentos
                A CI considera o relatório do Global Team Leader e que pelo seu historial e brilhante carreira militar, o toma sério e idóneo, mas mesmo tomando por veracidade o que dele
                descrimina, e será tido em linha de conta, após recolha de novos factos.
               A CI considera o relatório do Team Leader Srwer sem qualquer validade. Não sendo médico, considera esta CI que qualquer afirmação sua sobre a causa de morte de Mamamaki é
               totalmente irrelevante e não cientifica
               Igualmente irrelevante e grave, acusar o trabalho dos médicos no acto de, e citando "não foi o melhor".
               A CI adverte o Team Leader Srwer para de futuro, não ter afirmações deste caracter alertando que, não fosse este um processo interno militar (com todo o sigilo que lhe confere), e
               este tipo de afirmações ante a classe médica iraniana, poderia valer-lhe uma penosa sanção processual.

ponto 2º: no seguimento do anterior, análise global de todo o desenvolvimento ao nivel do modus operandi no terreno versus instruções dadas no briefing: o que foi cumprido, o que não foi cumprido.
                em análise à responsabilidade: Global Team Leader e todos os Team Leaders
                A CI considera que, apesar do desempenho global das forças terrestres portuguesas ter sido positivo, a abordagem precipitada tida sobre o avanço no Hospital, foi desmedida,
                incauta e desrespeitando as instruções dadas por Comando.
               Deveria uma pequena força apenas e somente ter infiltrado no Hospital, com protecção dos flancos ser assegurada pelos restantes.
               A CI considera a Team Sierra ilibada neste ponto, por não terem instruções directas sobre o mesmo, senão o apoio possivel.
               A CI considera culpado o Team Leader Srwer por ter estado presente no briefing e não acatar as ordens nele definidas sobre este preciso ponto, ou em momento, solicitar
               confirmação para novas ordens diferentes daquelas emitidas em sede de briefing.
               A CI considera culpado o Global Team Leader The Big One por ter estado presente no briefing e nao acatar as ordens nele definidas sobre este preciso ponto.
               A CI agrava a culpabilidade do Global Team Leader The Big One por ser o responsável máximo pela operação, e ter tomado consigo os restantes Team Leaders em erro.
               Às afirmações prestadas em relatório pelo Global Team Leader The Big One, e citando "Tudo o que foi pedido foi cumprido escrupulosamente, sem falhas!", pelo apurado dos factos, ficou aquém num ponto fulcral que poderia ter resultado na morte de todo o contingente. Contudo considera esta CI que no "calor" do momento e em virtude do estado clinico de Rashid Mamamaki, necessitando de cuidados médicos imediatos, ainda pela folha de serviço imaculada do Global Team Leader, é atribuida uma advertência ao Global Team Leader The Big One, sem registo no seu historial.

  ponto 3º: blue ou blue
                em análise à responsabilidade: ambos elementos que compunham equipa Sierra na última missão.
                À falta de relatório do Team Leader Mr. Rato, foi tido em conta o descrito no relatório  do Alto Comissariado das Forças Militarizadas Americanas, apresentado com base nas
                declarações do piloto do helicoptero presente no local e momento.
                As declarações em questão ilibam a Team Sierra.
                As acusações das OMPI são consideradas infundadas por falta de provas.
               
               
  ponto 4º: acto violento com morte infligida a condutor de ambulância
                em análise à responsabilidade: Global Team Leader e todos os Team Leaders
                Em falta de testemunhas, as acusações das OMPI são consideradas infundadas e sem base de veracidade.
               
  ponto 5º: acumular de escalada de violência e mortes blue on blue nas últimas semanas
                em análise à responsabilidade: Global Team Leader e todos os Team Leaders
                Sendo não provados os actos constantes dos pontos 3 e 4, foram somente considerados actos ocorridos anteriormente à data do acto que este processo levanta.
                No seguimento, a CI considera portanto não haver nenhuma escalada de violência e mortes blue on blue, senão um acto isolado do passado, anteriormente já devidamente
                escrutinado com pedido de desculpas as OMPI, apesar de ter também nele sido um dano colateral irremediavelmente inevitável, e ainda assim repudiado pelo EMFAP.
                A CI considera o ponto 5º não passivel de qualquer outra análise.

     Pelo supra descrito, e apesar de todas as ilibações escurtinadas (estando em análise o ponto 1º), deixa esta CI uma recriminação pesada à palmatória dos Global Team Leader e Team Leaders para, de futuro, acautelarem regras e comportamentos, pois o acumular de novos processos de análise serão garantidamente impossiveis de uma averiguação e resultados atenuados, mesmo que venham a ter novamente o precioso contributo de vossa defesa do Primeiro Oficial Em Comando Nuno Rodrigues, tal como neste se corroborou.
     
   

13


---------------------------- CONFIDENCIAL ----------------------------

 
 
 MISSÃO: DIPLOMACIA
 DATA: 01/05/2020
 HORA: 22H00
 OBJECTIVO: apoio e assistência ao desembarque de "mantimentos"; escolta; entrega ao "domicilio"

 INFO ADICIONAL: Não há outro jeito. A situação tornou-se insustentável. A presença das nossas forças militares está comprometida.
                            Rápidamente um escalar de descontentamento nas OMPI colocou igualmente em perigo algumas das nossas fontes no terreno (infiltrados).
                            Temos duas àrduas tarefas:
                            1ª salvar os infiltrados. O seu paradeiro é desconhecido. Encontram-se escondidos. Virão em comunicação até nós, arriscando por breves minutos esse acto saindo à luz do dia. Teremos que ser rápidos a actuar.
                            2º receber C-130 com "mantimentos": nada mais nada menos que um carregamento de armas para entregarmos às OMPI e, quando ainda decorre um processo disciplinar sobre nós, e uma forte pressão diplomática entre NATo e OMPI, apaziguarmos um pouco os animos. É o minimo que poderemos fazer.
                            Esta tarefa não será fácil quando no terreno todos nos procuram.
                            Terão uma carta na manga para apoio.

 INFO ADICIONAL 2: uma vez mais e em virtude dos recentes "incidentes", será mesmo Comando a estar presente no terreno e comandar toda a presente operação, reportando-lhe todos os squads directamente.

14


   ----------- COMUNICADO --------

  ASSUNTO: PROCESSO AVERIGUAÇÃO INTERNO 

  No seguimento do processo instaurado ao Corpo de Destacamento Militar Português, em consequência dos pontos evidenciados em "SITREP 25ABR2020" o Estado Maior das Forças Armadas Portuguesas, delibera:

  A escalada de acontecimentos com o acumular, quer fundada ou infudadamente, e que abaixo pelo possivel apurar dos factos recolhidos, merece pelo EMFAP, deliberar em imediata instância que todo e qualquer acto semelhante doravante ocorrido, será punido com retirada imediata do terreno de operações e alvo de um processo disciplinar penalizante, mesmo que em defesa seja considerado infundado ou inocente.
  O EMFAP não pode ficar sujeito a qualquer nova exposição.
 
 Mais faz saber o EMFAP que o Global Team Leader The Big One é o responsável máximo por todas as ocorrências no cenário de guerra Irão e que será chamado a prestar o seu relatório, tendo por base a análise de, e repitam-se os pontos descritos em SITREP 25ABR2020.
  Serão ainda ouvidos os restantes Team Leaders em serviço na missão passada em 24ABR2020

ponto 1º:  causa de morte de Rashid Mamamaki
                 em análise a responsabilidade:  Global Team Leader The Big One
  ponto 2º: no seguimento do anterior, análise global de todo o desenvolvimento ao nivel do modus operandi no terreno versus instruções dadas no briefing: o que foi cumprido, o que não foi cumprido.
                em análise à responsabilidade: Global Team Leader e todos os Team Leaders
  ponto 3º: blue ou blue
                em análise à responsabilidade: ambos elementos que compunham equipa Sierra na última missão.
  ponto 4º: acto violento com morte infligida a condutor de ambulância
                em análise à responsabilidade: Global Team Leader e todos os Team Leaders
  ponto 5º: acumular de escalada de violência e mortes blue on blue nas últimas semanas
                em análise à responsabilidade: Global Team Leader e todos os Team Leaders

15
 Bem, falemos de coisas boas?
 Porque de coisas más penso que já chega, dentro e fora de pista.
 E ele há tanta coisa boa para falar, porque falar mal é fácil.
 Ninguém vê a trabalheira enorme que dá isto tudo. Gerir um forum, organizar um campeonato, escolher, testar, rectificar mods, carros, pistas, atentar a multiplos pormenores, publicar conteudos, atender a todos os pedidos e solicitações, e depois semana após semana e por aí em diante.
 É claro que há coisas que vão escapar. Claro! Não há infaliveis neste mundo.
 E que se fale disso? parece-me legitimo sim, numa perspectiva construtiva, de melhoramento, de crescimento em prol de todos? sim!
 E depois das coisas boas ninguém fala?
 Há uma beata na areia da praia porque alguém lá a colocou e depois dois km de praia limpa e linda e ficamos todos a reclamar com aquele centimetro de praia e com quem não a limpou bem?
 Vi coisas muito boas, vi lutas justas e equilibradas, vi pilotos rápidos e com condução extraordinária, vi e estive em batalha de posição fantástica com pilotos de respeito por tudo o que eram as condições da pista, e até vi um jesto de enorme fair play como muitos nao fariam, quando o silvino teve um lag que foi daqui a Jupiter e o Zé passou para primeiro e apercebendo-se desse beneficio, devolveu a posição.
  Pois é, vi muita coisa boa e até nas más vi certamente que irão servir para isto melhorar, tenho a certeza.
  Parabéns aos vencedores e a todos os demais.