Show Posts

This section allows you to view all posts made by this member. Note that you can only see posts made in areas you currently have access to.


Messages - Luís Branco

Pages: [1] 2 3 ... 220
1
Já cá cantam.

Enviado do meu SM-A415F através do Tapatalk



Sortudo :biggrin:, e eu que, como não posso ir, estava a contar ir aí este fim de semana ( :nea: just kidding  :biggrin:)

2
Em primeiro lugar parabéns ao Davide Cardoso pela vitória.

Agora quanto à corrida, por favor, como diz o ditado, 3 é demais, que também sou gente.

Esta é a 4ª corrida, tirando a 1ª, nas últimas três levei sempre uma boa cacetada na traseira do carro na 2ª volta, que me compromete o estado do carro para toda a corrida.
Em todas têm-me vindo pedir desculpas mas preferia que simplesmente não me estragassem a corrida logo no início, porque fico com o carro pelo menos -0,5 segundos mais lento, com excepção da P2 que foi uma brutalidade de -2 segundos por volta, mais despesas para arranjo na paragem.
Para além de perder a eficácia que o carro pode ter, ainda tenho que andar um bom par de voltas a apalpar terreno até perceber o que o carro deixa e não deixa fazer com os danos com que fica.
Na P3 e hoje nem me dei ao trabalho de arranjar o carro, que o tempo gasto a mais com isso na paragem era inglório.

Há mais uma ou duas situações que também se têm repetido nas primeiras voltas, incluindo arranque, mas para já deixo apenas este desabafo.

Até à próxima em terras de sua majestade e boas corridas.

3
Ontem, no servidor de practice, estavam 8/9 pilotos, pelo que foi possível perceber a diferença existente em algumas zonas do circuito e que pode ser bastante significativa.
Eu próprio não consegui evitar um carro que seguia à minha frente ao chegar à T18 (a curva para a esquerda apertada antes da recta grande).

Uma vez a parte mais complicada da pista, a subida e a descida do monte, não tem praticamente nenhuma zona de escapatória, um toque que provoque a perda de controlo noutro carro fará com que fique na pista sem hipótese de defesa ou de tentar sair da zona de trajectória, o que provará, no mínimo, um frisson para os que vierem atrás.
Todas as curvas desde a T2 à T18 serão dramáticas caso haja toques ou acidentes, uma vez será quase certo que a pista ficará bloqueada, mesmo que parcialmente, sem espaço para os outros carros desviarem e evitarem colisões.

Assim faço um apelo a todos para terem cuidado nesse troço da pista (T2 à T18), em particular nas primeiras voltas, quando os carros estão mais próximos.
Faço também um apelo para especial atenção a eventuais bandeiras amarelas, uma vez que o encadeamento das curvas limita bastante a possibilidade de ver o que se está a passar mais à frente na pista, onde poderão estar carros parados ou a em velocidade mais lenta.
Por último, um terceiro apelo para que nas situações de eventuais dobragens, quem for a dobrar tenha a máxima paciência para evitar incidentes com os piloto que possam estar a ser dobrados, e aos pilotos que possam estar para ser dobrados, que apenas onde lhes possa ser possível facilitar a dobragem o façam mas que sinalizem que o vão fazer, com a indicação dos piscas, ligando aquele que indicar que para o lado da pista que irão ocupar, sem variações bruscas de velocidade ou de trajectória.

Adiantando mais um pouco, a zona entre a T2 e a T3 é um dos locais que permite facilitar, seguindo pelo lado direito da pista, uma vez que à saída da T2 a trajectória faz que os carros fiquem do lado esquerdo e a T3 é feita, também ela junto ao lado direito.
No entanto, entre a T3 e a T4, será mais complicado, devido à natureza da T4 e pelo facto da T3 cegar completamente esse troço da pista.
Da T4 à T10 será complicadíssimo, em virtude da velocidade e da trajectória necessária para fazer as curvas sem bater nos muros ou perder o controlo ao carro.
Entre a T10 e a T11, mas sempre antes da chegada à T11, haverá uma pequena margem para facilitar, ficando do lado direito da pista à saída da T10, uma vez que a abordagem à T11 é feita da esquerda para a direita.

Nesses dois troços - entre a T2 e a T3 e entre a T10 e T11, bastará sinalizar previamente com o pisca o lado da pista onde irão ficar e apenas levantar ligeiramente o pé para que, antes da zona de travagem, o carro que segue a atrás poder ocupar livremente a trajectória.

De notar que qualquer piloto se pode ver nesta situação, seja por dobragem em situação normal de corrida, seja porque tem danos que o obrigam a reduzir o andamento, situação esta que pode calhar a qualquer um, desde o 1º ao último, que ninguém está livre de dar uns toques nos muros em qualquer momento e ficar com o carro danificado.

Boa sorte a todos e até logo para uma grande corrida numa pista mítica que poderá originar grandes lutas e grandes variações de posições ao longo da corrida.

 

4
Vindo aqui meter o bedelho, é perfeitamente natural tentar aproveitar, sempre que possível, as oportunidades que surgem para ganhar uma posição.

A virtude está em tirar partido dessas oportunidades sem provocar incidentes.
Erros, deslizes, até azelhices, porque não, todos as cometemos, sem exceção, mas há que procurar evitar e minimizar.

Antecipar o que vai acontecer é meio caminho andado nesse sentido.
Antecipar não é adivinhar, é tentar compreender o que pode acontecer se os carros estão próximos, se se ocupa parte da pista que é a trajetória normal, se não há espaço na pista para o outro piloto, que os pontos de travagem não são os mesmos na proximidade de outros carros, e por aí fora.

Os chavões de “haver respeito pelos outros pilotos” ou “não arriscar demasiado”, não me parece que tenham aqui lugar, primeiro porque tenho a absoluta certeza que os incidentes não acontecem por qualquer falta de respeito e, segundo, porque as corridas e ultrapassagens são uma constante de riscos assumidos, ora na tentativa de ganhar tempo aos outros pilotos, ora na tentativa de conseguir a colocação para poder concretizar uma ultrapassagem.

Quando se arrisca, quando se tenta uma posição que dê vantagem para poder ultrapassar, é essencial ter presente também que, necessariamente, há que considerar a posição dos outros pilotos, no fundo, um risco calculado baseada na própria condução e controlo do carro e, também, na condução e controlo que os outros pilotos mostram ter.

É fundamental antecipar o local onde uma ultrapassagem pode ser tentada, venha ou não a ser concretizada, onde o risco pode compensar, onde o outro piloto ainda tem margem para continuar em pista, que será diferente de não ter margem para defender, sem que isso implique um incidente.

O ACC tem dois (três) excelentes indicadores do tipo de condução do próprio piloto: SA, que não duvido que seja muito elevado (+95 a 99) para todos os pilotos do campeonato; mais importante o CC, que de +85 a 92 é indicativo que posiciona o carro com bastante precisão, uma condução sem atropelos e sobressaltos; e o CN, talvez o mais importante de todos, que de +90 a 98, é demonstração que o ritmo de condução é consistente e que o piloto reage muito bem aos imponderáveis, imprevistos e com controlo constante em todas as zonas da pista.

Estes dois indicadores, CC e CN, que só são úteis para o próprio piloto, são preciosos para se ter noção de até onde se pode arriscar, do grau de confiança e precisão que pode ter em si próprio para posicionar o carro, o controlar e reagir ao que acontece em seu redor, no fundo, o nível de risco que pode correr sem causar incidentes, para si ou para outros.

E ainda que estes indicadores sejam elevados, deve-se ter sempre presente que deslizes acontecem, pelo próprio ou por outros, pelo que, não que seja jogar pelo seguro (isso não são corridas), mas ler, antecipar, as situações em seu redor são sempre fundamentais para tentar minimizar os incidentes.

O primeiro passo, e mais importante, para uma corrida competitiva sem incidentes, é a noção de até onde se pode arriscar, até onde, e onde, há controlo, precisão e consistência da própria condução para tentar aquela manobra mais arriscada naquele local da pista ou, se pelo contrário, será de aguardar por nova oportunidade ou por outro ponto da pista, melhor dominado, onde a manobra poderá ter o efeito pretendido, sem problemas para qualquer dos pilotos.

Com as devidas excepções (ser abalroado por trás, atingido por carro que vem de fora da pista, são dois de muitos exemplos), de pouco serve pensar que foi incidente de corrida, que o carro deslizou naquele corrector, que outro piloto podia ter dado um pouco mais de espaço, porque se o toque, a batida aconteceu é porque, provavelmente, haveria algo que o próprio também podia ter feito (mais precisão, mais controlo, melhor antecipação e até menor impaciência) para evitar o incidente.

5
Primeiro que tudo, parabéns ao João Oliveira pela fantástica vitória. :clapping: :clapping:

Quanto a mim, esta corrida foi um autêntico pesadelo. :vampire:

Qualificação, foi para esquecer, a apanhar pilotos em duas ocasiões a sairem da pit lane e a manterem a linha de trajectória nas curva seguintes, quando vinha eu para a volta lançada, pelo que fiquei nas duas ocasiões com trânsito desnecessário numa volta de qualificação.
Se isso não bastasse, em duas voltas limpas tive dois prolongados freezes no pior momento, em travagem para a curva, por entrarem no servidor durante a qualificação, não uma, mas duas vezes.
Resultado, a única volta limpa que consegui, no fim da qualificação, ainda a aquecer pneus, não deu para mais que o 11º, bem longe do intervalo de 1:53.1xx/1:53.3xx que tinha em mira, repetidamente alcançado em treinos.

Se a qualificação foi para a esquecer, a corrida então foi ainda pior.
Primeiro arranque, levo um 1º toque na traseira na T1 e um segundo na T2 que me vira ao contrário e apanho chapada de várias carros que vinham atrás.
Bandeira vermelha, e segundo arranque.

Passo a T1, a T2, subo de 11º para 7º na 1ª volta, mas, a chegar à T1, no início da 2ª volta, fiquei arrumado na 20ª posição. :bye:
Ao curvar para a T1, levo um tal pancada na traseira, que me manda o carro para a escapatória do outro lado da pista.  :help:
Danos forte na traseira, menos 10 km/h de velocidade na recta da meta, mais 2 segundos por volta, que foi penar até a pit window abrir, para ir direitinho à box para reparar danos.
Tentei fazer o melhor que carro me deixava até a pit window, ainda conseguindo ganhar algumas posições, nem sei bem como, tal a dificuldade em segurar o carro em tudo o que eram curvas e acelerações, basicamente a pista toda.  :biggrin:
Lá paro, acrescento mais tempo para repararem o carro, e lá saio para a pista para, finalmente, poder fazer a segunda parte na tentativa de melhor o que quer fosse na classificação.

Tinha o Nuno Fernandes lá à frente, a cerca de 5 segundos, e o objectivo era, pelo menos o top 10.
Com o passar das voltas fui ganhando tempo ao Nuno, por sua vez o Nuno foi-se aproximando do João Abrantes, de modo que para as 2 últimas voltas, foi tentar subir mais alguma coisa na classificação, com os 3 a rodar tão juntos que nem havia espaço para os bichos se colarem aos vidros (ficavam todos no carro do João :biggrin:)
Mas Hungaroring é diabólica para ultrapassagens se o piloto que vai à frente souber defender-se, pelo que as posições não se alteraram até ao cortar da meta.
Mesmo com tanto desaire, valeu pelo esforço e por essas duas últimas voltas, e por, pelo menos ter conseguido alcançar o 10º lugar.

Parabéns também ao Pedro Silva, que fez óptima corrida e deu mais uns pontos valentes à Sonic. :drinks:

Boa sorte a todos para próxima corrida, para mim em particular  :biggrin:, que espero que esta tenha sido caso único. :sensored:

6
Muitos parabéns ao João Oliveira e ao Miguel Neto pelos merececidissimos 1º e 2º lugar, respectivamente. :clapping:
Na qualificação o João limpou a concorrência, deixando antever que estava ali para a vitória.

Quanto a mim, a qualificação foi feita como pude, e melhor pouco seria, pelo que se não seria 5º seria 4º, pelo que já não estava nada mal.

A corrida, aí já tenho algo mais para roer, porque acho que gastei todas as minhas fichas para este campeonato, tal foi o número de erros cometidos.

No arranque, consegui passar o André, logo após passei o David para, também logo de seguida, falhar por 3 vezes na T8, o gancho, com 2 delas a simplesmente a não de travar na zona.
A primeira, a pior com saída de pista, custou-me desde logo 2 lugares, as outras só me fizeram perder ainda mais tempo.

Com isso parece que arrebitei, e até à pit window até parecia que estava a conseguir recuperar dos erros iniciais.
Mas era dia não, e quando fui para a pit, passei literalmente ao lado da zona da paragem na box, tanto que só dei pela coisa quando vi a zona de box passar pela minha direita e só aí travei, meti a marcha-a-trás e lá arrumei o carro.
A brincadeira custou-me bem perto de 15 segundos mas pelo menos valeu-me umas gargalhadas com o Pedro Silva.

Reset, e lá vou eu com uma "agora é que é".
É, é e foi......mais um falhanço monumental, agora na T1, outra vez sem explicação e sozinho, sem travar quando devia e mais passeio fora de pista.
Com isto, o André aproveitou para ficar ali perto e, um pouco mais à frente, volto a travar fora de zona, agora para a T2, com o André, que já ali estava, a passar-me com um tal à vontade que até me pareceu mal. :biggrin:

2º arrebito, faço para meter me concentrar e boa luta com o André para tentar reconquistar um lugar
Coloco a mira no Lino Carreira, já com grande vantagem, e no Miguel Neto, que andava a perder tanto tempo que cheguei a pensar que era para terminarem os 2 para a fotografia. :biggrin:

Na T8 da última volta, não sei que se passou entre o Lino e um outro piloto, mas a verdade é que o desentendimento entre os 2 deu para ficar ao lado do Lino ao sair da T8, e a pouca velocidade que tinha a mais ao fazer a T8, foi o mínimo suficiente para conseguir ter aquela ligeira vantagem para o passar e terminar em 3º.

Vamos agora para a Hungria, e vamos lá ver que mossa é que uns quilinhos a mais vão fazer aos primeiros 5 desta prova.
45kg de lastro vai ser bem interessante, mas o João Oliveira, com um pendura de 75kg e o Miguel Neto, com um de 60 kg, também vão ter com que se entreter.

E, assim, até para a semana e boa sorte para todos!


7
Sim, percebo isso perfeitamente, mas tentem dar um toque na variação das condições porque está a oscilar entre flooded e fast.
Poderia ser entre damp e wet
Flooded com agravamento de chuva é muito, mesmo que seja o real.
Eu e o André Torres vimo-nos gregos para conseguir conduzir sem sair de pista (1:58 por volta, que compara com 1:37 em seco e para wet será aí por volta de 1:42/1:45)

8
O servidor estão com uma variação muito grande de condições.
Entra-se uma vez e é fast/dry, sai e volta-se a entrar e é wet/flooded com as condições previstas a agravarem-se com o tempo: + chuva para 10 min, + para 20m e + para 30m

A aleatoriedade actual é um bocadito demais, com uma imprevisibilidade em que as condições são muito diversas.
Em concreto, wet/flooded é demais para condições de corrida.

9
Um alerta, que o update de hoje veio alterar o BOP dos GT4 (e GT3), pelo que é possível que os tempos por volta venham a sofrer alterações, uns mais lentos, como o Porsche (e Mercedes em GT3), e outros mais rápidos, como o BMW.
Mas não são apenas estes a sofrer alterações e, como o BOP é aplicado por pista, é possível que existam outras diferenças, dependendo da combinação carro/pista.

Apenas não estranhem demasiado se notarem que estão mais rápidos, ou mais lentos, que antes (aplica-se aos GT4 mas também aos GT3).


10
Aqui ficam as da Sonic, porque no campeonato nem vão chegar perto para as poderem mirar  :biggrin:














11
A minha corrida final também caiu mal   :sorry:

Logo no início, não me lembro bem se no início da 3ª ou 4ª volta, o volante deixou de responder e pronto.
Ainda saí, reiniciei o volante, voltei a entrar mas já estava com 1 volta de atraso para todos.
Tentei ir para a pista, mas a possibilidade de algum resultado, para além de último e com muito atraso, não era a mais motivador, pelo que dei por finalziado ao pouco de umas quantas voltas.

Abraço, muito obrigado por me terem permitido correr convosco e até uma próxima. :good: :drinks:

12
Race highlights...

...cruamente editado, feiamente aparado e displicentemente publicado... :blush:



13
Parabéns ao João Cavaca pela excelente vitória!!! :clapping:

A corrida foi bem animada, os primeiros 30/35 minutos foi muito divertido, com os 4 pilotos a andarem separados por apenas 0.3/0.4 décimos entre cada um.

O João foi o primeiro a ir à boxe, o André o 2º, seguido do Daniel.
Andei a fazer sinal de luzes ao Daniel para ele apertar o andamento nas +2 voltas que ficámos em pista para tentarmos tirar partido das entradas iniciais do João e, depois, do André, mas creio que os pneus do Daniel já estavam a dar sinal.
Fiz ainda mais uma volta mas quando saí da pit o João estava a cerca de 2 segundos na 1ª posição.
Aumentei o ritmo na tentativa de encurtar distância mas a corrida era do João.


Por um triz que o João não fez hat-trick, com pole, vitória e volta mais rápida, mas quando a diferença entre as 3 voltas mais rápidas da corrida, para 3 pilotos diferentes, é de 0.09 do 1º para o 2º e de 0.03 do 2º para o terceiro, mostra bem como a corrida estava a ser disputada.

Vamos para a última, Paul Ricard, com tudo em aberto (ou não :biggrin:) na luta pela vitória no campeoanto.
Fico apenas com pena do percalço em SPA que me custou mais de uma mão cheia de pontos, que agora bem vinham bem a calhar, mas paciência.

No final a vitória no campeonato fica muito bem entregue seja qual for o piloto campeão. :good:

14
V1.4 irá sair hoje, a não ser que algo muito imprevisto aconteça.

Afinal é 1.3.12, já saiu:

1.3.12
- Added Car+Driver Nationalities in the broadcasting API
- Additional 2020 liveries as bonus content.

15
Afinal há lugar para 50 pilotos

Pages: [1] 2 3 ... 220