Author Topic: GT Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes (CAI)  (Read 1429 times)

0 Members and 1 Guest are viewing this topic.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 352
  • Liked: 17
    • View Profile
Neste tópico serão colocadas as decisões da Comissão de Análise de Incidentes (CAI) referentes aos protestos enviados pelos pilotos participantes no campeonato, bem como será colocada a análise do CAI da volta 1 de todas as corridas. Toda a informação relativa ao CAI e às penalizações se encontra patente nas Regras Gerais: Campeonatos de Sim-Racing, nomeadamente no Pontos G e no Ponto H.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 352
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: GT Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes (CAI)
« Reply #1 on: October 01, 2018, 19: 44 »
Relatório do CAI - Prova 1 - GTS Round of Italy @Monza


Volta 1, Saída da Curva 2 •
O piloto Luís Carreiro, na saída da curva 2, encontrava-se em ritmo lento já com as 4 rodas fora da pista (em cima do corretor com as do lado esquerdo) e acaba por ser tocado por um outro piloto, fazendo com que o piloto Luís Carreiro batesse no muro. O CAI considera que nenhuma das partes teve culpa neste incidente.
Decisão do CAI: Incidente de Corrida


Volta 1, Curva 4 •
Na travagem para a curva 4 o piloto Ricardo Marcelino trava tarde e embate na traseira do piloto Carlos Miranda, que de seguida vai embater na traseira do piloto Pedro Silva. Nenhuma piloto perdeu qualquer posição neste incidente. O CAI considera que o piloto Ricardo Marcelino deveria ter tido mais cuidado de acordo com a situação em que se encontrava (1ª volta e chicane apertada), contudo, como não houve perda de posições, a sanção é consideravelmente reduzida.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Ricardo Marcelino


Quote
Piloto que protesta: André Silva
Equipa: Playteam Race for fun
Piloto protestado: Vasco Lemos
Equipa: Codoil Motorsport III
Momento do replay: 2 Volta, 1 curva

Volta 2, Curva 1 • À chegada à curva 1 o piloto Vasco Lemos trava demasiado tarde e acaba por se desviar para a relva de modo a evitar o carro diretamente à frente. Ao ir à relva, o carro entra em rotação acabando por acertar no carro do 3 pilotos diferentes, entre eles, o carro do piloto que protesta. O CAI considera que o piloto Vasco Lemos é o responsável do incidente.
Decisão do CAI: Drive-through na próxima corrida em que participar para o piloto e penalização de 50 kg de lastro para o piloto Vasco Lemos



Análise da entrada na via das boxes

Volta 19 • O piloto Marco Marinho excedeu ligeiramente a velocidade de entrada das boxes. O CAI considera que o piloto não tirou vantagem competitiva, embora tenha entrado na via das boxes acima do limite
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Marco Marinho

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 352
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: GT Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes (CAI)
« Reply #2 on: October 08, 2018, 20: 10 »
Relatório do CAI - Prova 2 - GTS Round of the UK @Donington Park


Volta 1, Curva 4 •
O piloto João Coutinho, na curva 4, dá um toque lateral no piloto Pedro Lopes. Na sequência do toque, o piloto Pedro Lopes sai largo e perde uma posição e o piloto João Coutinho entra em pião e vai para o fim do pelotão. O CAI considera o piloto João Coutinho é responsável pelo acidente.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto João Coutinho


Volta 1, Curva 8 •
Na abordagem da curva 8, o piloto Diogo Lima embate na traseira do piloto Pedro Silva. Na sequência do toque, os dois pilotos entram em pião, causando vários ouros incidentes com os carros que seguiam diretamente atrás. O CAI considera que o piloto Diogo Lima é responsável pelo acidente.
Decisão do CAI: Drive-through na próxima corrida em que participar para o piloto e penalização de 30 kg de lastro para o piloto Diogo Lima


Quote
Piloto que protesta: Mário Peixoto
Equipa: Codoil Motorsport

Piloto protestado: João Coutinho
Equipa: AC Team

Momento do replay: volta 29, minuto 45:15 (Starkey's Straight, entre as curvas 8 e 9)

Volta 29, Entre as curvas 8 e 9 • Na reta entre as curvas 8 e 9, o piloto João Coutinho tenta a ultrapassagem pela esquerda ao piloto Mário Peixoto. Ainda quando estão a par, o piloto João Coutinho move-se para a direita, colidindo com o piloto Mário Peixoto. Na sequência do toque, o piloto João Coutinho ganha a posição e o piloto Mário Peixoto perde duas posições. O CAI considera o piloto João Coutinho responsável pelo acidente e a penalização é agravada pelo facto de se considerar uma manobra demasiado agressiva, sem necessidade e perigosa que podia ter tido consequências mais graves.
Decisão do CAI: Drive-through na próxima corrida em que participar para o piloto João Coutinho



Análise da entrada na via das boxes

Os seguintes pilotos vão receber Advertência por não terem respeitado a linha de entrada na boxe:

Volta 1 • Carlos Santos
Volta 1 • Vasco Lemos
Volta 12 • Diogo Lima
Volta 17 • Pedro Lebre
Volta 18 • Sandro Pinho
Volta 24 • Fernando Reis

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 352
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: GT Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes (CAI)
« Reply #3 on: October 15, 2018, 20: 41 »
Relatório do CAI - Prova 3 - GTS Round of Belgium @Spa-Francorchamps


Volta 1, Curva 13 •
O piloto João Coutinho trava demasiado tarde e acaba por embater na traseira do piloto Ricardo Fernandes. Na sequência do toque, o piloto Ricardo Fernandes perde o controlo do carro e sai de pista e embate de forma leve nos railes, perdendo bastantes posições. O CAI considera que o piloto João Coutinho é responsável pelo acidente.
Decisão do CAI: Drive-through na próxima corrida em que participar para o piloto João Coutinho


Volta 1, Curva 18 •
Ao efetuar a curva, o piloto Sandro Pinho embate na traseira do piloto André Silva, causando o despiste a ambos. Na sequência do toque gerou-se uma grande confusão que envolveu muitos carros que seguiam atrás dos pilotos inicialmente envolvidos, com vários acidentes e incidentes (todos eles considerados incidentes de corrida). O CAI considera que o piloto Sandro Pinho é o culpado pelo incidente visto que foi quem embateu no piloto André Silva, dando inicio a todos os acontecimentos indicados.
Decisão do CAI: Drive-through na próxima corrida em que participar, penalização de 50 kg de lastro e dedução de 50 pontos no campeonato para o piloto Sandro Pinho


Volta 1, Curva 20 •
O piloto Hugo Marques trava demasiado tarde e acaba por embater na traseira do piloto Domingos Vaz. Na sequência do toque, o piloto Domingos Vaz perde o controlo do carro e fica atravessado na pista, causando acidente com carro que seguia mais atrás. O CAI considera que o piloto Hugo Marques é responsável pelo acidente.
Decisão do CAI: Drive-through na próxima corrida em que participar para o piloto Hugo Marques


Quote
Piloto que protesta: André Silva
Equipa: Playteam Race for fun
Piloto protestado: Sandro Pinho
Equipa: KFC RACING SOGOOD
Momento do replay: 1 Volta, penúltima curva

O CAI analisa sempre a volta 1, sendo que apresentar um protesto sobre um incidente na volta 1 não é necessário, sendo o protesto inválido. Além disso, o momento do replay apresentado não é o correto. A curva em questão é a 18 e não a penúltima do circuito que seria a 19.




Análise da entrada na via das boxes

A organização não detetou qualquer infração por parte de algum piloto.
« Last Edit: October 15, 2018, 21: 16 by Comissão de Análise de Incidentes »

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 352
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: GT Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes (CAI)
« Reply #4 on: October 23, 2018, 15: 29 »
Relatório do CAI - Prova 4 - GTS Round of Austria @Red Bull Ring


Volta 1, Curva 11 •
À chegada à curva 1 seguem lado a lado os pilotos Hugo Marques e Domingos Vaz. Ao efetuarem a curva ocorre um ligeiro toque entre ambos, resultando na perda de algumas posições para o piloto Domingos Vaz. O CAI considera que o piloto Hugo Marques é responsável pelo acidente, dado que existia mais espaço para o interior da pista/curva.
Decisão do CAI: Dedução de 15 pontos no campeonato para o piloto Hugo Marques


Volta 1, Curva 2 •
À chegada à curva 2 seguem muito próximos os pilotos Carlos Rodrigues, Paulo Sousa, Sandro Pinho e Rui Martins. Na travagem, estes 4 pilotos ficam lado a lado e tentam efetuar a curvam mantendo as posições. Acabam por ocorrer vários pequenos toques entre vários carros, sendo que um destes acontece na traseira do piloto Nuno Rodrigues, que seguia logo à frente dos 4 pilotos mencionados. Na sequência do toque o piloto Nuno Rodrigues acabou por entrar em pião e acaba virado no sentido contrário. Como consequência do pião existiram mais alguns toques entre pilotos que seguiam mais atras e alguns carros tiveram que parar, perdendo posições. O CAI analisou toda a situação e não conseguiu identificar um piloto que seja o principal responsável pelo ocorrido. O CAI entende que a situação foi causada pelo elevado número de carros a tentar efetuar a mesma curva apertada.
Decisão do CAI: Incidente de Corrida


Volta 1, Curva 3 •
O piloto Luís Carreiro trava tarde e acaba por embater na lateral do piloto Carlos Miranda. Na sequência do toque, o piloto Carlos Miranda perde algumas posições. O CAI considera que o piloto Luís Carreiro é responsável pelo acidente.
Decisão do CAI: Dedução de 15 pontos no campeonato para o piloto Luís Carreiro


Quote
Piloto que protesta: Hugo Marques
Equipa: Carbor8 Racing

Piloto protestado: João Coutinho
Equipa: AC Team

Momento do replay: 35m55seg | volta 23 - 1m05


Volta 23, Curva 6 •
O piloto João Coutinho efetua uma mudança de direção algo brusca e acaba por embater no piloto Hugo Marques que seguia numa linha interior e algo afastada do outro piloto. Como o piloto Hugo Marques já estava parcialmente ao lado, acabou por ser tocado e ocorreu o despiste. O piloto Hugo Marques perdeu varias posições com o sucedido, para além dos danos no carro. O CAI considera o piloto João Coutinho responsável pelo acidente dado que é a sua mudança de direção que causa o toque e respetivas consequências.
Decisão do CAI: Drive-through na próxima corrida em que participar para o piloto João Coutinho


Quote
Piloto que protesta: Pedro Lopes
Equipa: Gaming Events
Piloto protestado: Bruno Oliveira
Equipa: SK MotorsportI
Momento do replay: volta 27 após saída da T3 até saída da T1 da volta 28


Volta 27, Curva 3 até Volta 28, Curva 1 •
O piloto Bruno Oliveira não respeitou as regras em vigor no que toca à situação de bandeira azul. A regra indica "Assim que receber uma bandeira azul,
o piloto dobrado deve facilitar a passagem do piloto que o vai dobrar assim que possível, contudo, sem colocar em causa a sua própria corrida. Recomenda-se que as dobragens sejam efetuadas em retas". O CAI considera que o piloto Bruno Oliveira não facilitou a dobragem ao piloto Pedro Lopes em nenhum momento (durante várias curvas e toda a reta da meta) e obrigou o piloto Pedro Lopes a lutar pela ultrapassagem.
Decisão do CAI: Drive-through na próxima corrida em que participar para o piloto Bruno Oliveira


Quote
Piloto que protesta: Hugo Marques
Equipa: Carbor8 Racing

Piloto protestado: Fábio Costa
Equipa: Playteam Youngfox

Momento do replay: 54m35seg | abordagem à ultima curva da corrida


Volta 35, Curva 8 •
O piloto Fábio Costa faz a penúltima curva de forma demasiado larga e sai de pista, reentrando à frente do piloto Hugo Marques que seguia logo atrás, já com uma volta de avanço sobre o piloto Fábio Costa. O piloto Hugo Marques tem que travar um pouco mais que o habitual para evitar o piloto Fábio Costa e ao mesmo tempo conseguir efetuar a ultima curva, situação que causou a perda de 1 posição ao piloto Hugo Marques, nos últimos metros da corrida. O CAI considera que a reentrada em pista do piloto Fábio Costa não foi perigosa nem intencional de forma a atrasar o adversário, embora tenha sido inoportuna.
Decisão do CAI: Incidente de Corrida




Análise da entrada na via das boxes

A organização não detetou qualquer infração por parte de algum piloto.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 352
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: GT Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes (CAI)
« Reply #5 on: October 29, 2018, 23: 48 »
Relatório do CAI - Prova 5 - GTS Round of France @Paul Ricard


Volta 1, Curva 4 •
O piloto Carlos Rodrigues, na sequência de uma saída de pista na curva 3, reentra em pista no apex da curva 4 e dá um toque na traseira do piloto Vasco Lemos, causando um pião a este bem como um acidente com o carro que seguia logo atrás.  CAI considera que o piloto Carlos Rodrigues é responsável pelo incidente ao efetuar uma reentrada perigosa e que resultou num acidente para mais do que um adversário. 
Decisão do CAI: Drive-through na próxima corrida em que participar para o piloto Carlos Rodrigues


Volta 1, Curva 8 •
À chegada à curva 8 seguem lado a lado os pilotos Carlos Basto e Ricardo Marcelino. Ao efetuarem a curva ocorre um ligeiro toque entre ambos, resultando na saida de pista do piloto Ricardo Marcelino. O CAI considera que seria possível a ambos os pilotos evitarem este toque, dado o espaço disponível.
Decisão do CAI: Incidente de Corrida


Volta 1, Curva 13 •
O piloto Ricardo Marcelino trava tarde e acaba por embater na traseira do piloto Nuno Rodrigues. Como consequência, o piloto Nuno Rodrigues acaba por dar um toque na traseira do piloto Carlos Miranda, sem consequências para este. Uns metros à frente acaba por ocorrer outro toque entre o piloto Nuno Rodrigues e o piloto Carlos Miranda, resultando em piao para o piloto Nuno Rodrigues. O CAI considera que o piloto Ricardo Marcelino é responsável pelo toque inicial na traseira do piloto Nuno Rodrigues e consequente primeiro toque deste no piloto Carlos Miranda. O CAI considera que o 2º toque do piloto Nuno Rodrigues no piloto Carlos Miranda poderia ter sido evitado, dado que pela telemetria não se deteta que tenha tentado travar (Este segundo incidente é considerado incidente de corrida)
Decisão do CAI: Dedução de 15 pontos no campeonato para o piloto Ricardo Marcelino


Quote
Piloto que protesta: Leandro Mendonça
Equipa: -
Piloto protestado: Vasco Lemos
Equipa: Codoil Motorsport III
Momento do replay: volta 3, minuto 5:35, curva 1


Volta 3, Curva 1 •
Após a análise do incidente e de 3 replays diferentes, o CAI conclui que este incidente se tratou de lag, uma vez que em nenhum dos replays analisados ocorreu um toque. Fica aqui um vídeo do acidente:
Decisão do CAI: Não aplicável




Análise da entrada na via das boxes

Os seguintes pilotos vão receber Advertência por não terem respeitado a linha de entrada na boxe:

Volta 3 e 24 • João Coutinho
Volta 18 e 31 • João Brito
Volta 22 • Sandro Simões
Volta 24 • Sérgio Miranda
Volta 25 • Rui Martins
Volta 31 • Vasco Lemos



Penalizações de acumulação

O piloto João Coutinho atingiu as três advertências ao longo do campeonato, o que significa que terá uma penalização de drive-through na próxima corrida em que participar.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 352
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: GT Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes (CAI)
« Reply #6 on: November 05, 2018, 21: 31 »
Relatório do CAI - Prova 6 - GTS Round of Thailand @Chang


Volta 1, Curva 12 •
O piloto Pedro Lebre trava tarde e acaba por embater na traseira do piloto João Brito. Como consequencia, o piloto João brito acaba por perder o controlo do carro e fazer piao e perdeu vários lugares. O CAI considera que o piloto Lebre trava é responsável pelo incidente.
Decisão do CAI: Drive-through na próxima corrida em que participar para o piloto Pedro Lebre




Análise da entrada na via das boxes

A organização não detetou qualquer infração por parte de algum piloto.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 352
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: GT Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes (CAI)
« Reply #7 on: November 12, 2018, 22: 37 »
Relatório do CAI - Prova 7 - GTS Round of Germany @Nordschleife [Endurance Cup]


Volta 1, Curva 1 •
Ao efetuar a curva 1, o piloto Carlos Rodrigues embate na traseira do piloto Carlos Miranda, causando danos e perda de várias posições. O CAI considera que o piloto Carlos Rodrigues é responsável pelo acidente.
Decisão do CAI: Drive-through na próxima corrida em que participar para o piloto Carlos Rodrigues


Volta 1, Curva 2 •
Ocorre um pequeno toque entre o piloto João Coutinho e Pedro Lebre, com o piloto Pedro Lebre a perder algumas posições. O CAI analisou toda a situação e não conseguiu identificar um piloto que seja o principal responsável pelo ocorrido.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva Aremberg  •
O piloto Sandro Simões sai de pista e faz uma reentrada perigosa. O CAI considera que a reentrada foi perigosa e apenas não houve acidente graças às reações rápidas dos adversários.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Sandro Simões


Quote
Piloto que protesta: Carlos Rodrigues
Equipa: AC TEAM

Piloto protestado: Diogo Lima
Equipa: KFC RACING TEAM

Momento do replay: Início da volta 2 (reta da meta)

Final da Volta 1 e Início da Volta 2, Reta da Meta até à Curva 1 •
O piloto Carlos Rodrigues segue na traseira do piloto Diogo Lima e na passagem para a pista de GT o piloto Diogo Lima move-se para o lado direito da pista. Em sua vez, o piloto Carlos Rodrigues desloca-se para a esquerda e durante uns instantes consegue algum ganho de velocidade, mas ainda antes de ambos chegarem à linha de meta o piloto Carlos Rodrigues já vai em perda de velocidade face ao piloto Diogo Lima. No momento em que o piloto Diogo Lima volta a deslocar-se para a esquerda, segue com mais velocidade e à frente do piloto Carlos Rodrigues. O CAI não detetou qualquer infração do pilodo Diogo Lima.
Decisão do CAI: Não aplicável


Quote
Piloto que protesta: Carlos Rodrigues
Equipa: AC TEAM

Piloto protestado: André Silva
Equipa: PLAYTEAM RACE FOR FUN

Momento do replay: Volta 2, minuto 2.36

Volta 2, Curva Aremberg  •
O piloto Carlos Rodrigues segue na traseira do piloto André Silva. Na saida da curva o piloto André Silva calca ligeiramente a relva e volta ao centro da pista, levando um ligeiro toque na traseira do carro do piloto Carlos Rodrigues. O CAI nao detetou qualquer infração do piloto André Silva dado que este manteve-se em pista.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Quote
Piloto que protesta: Carlos Rodrigues
Equipa: AC TEAM

Piloto protestado: André Silva
Equipa: PLAYTEAM RACE FOR FUN

Momento do replay: Volta 10, minuto 4.54

Volta 2, Curva Aremberg  •
O piloto André Silva segue na traseira do piloto Carlos Rodrigues e tenta uma manobra de ultrapassagem resultanto um toque entre ambos e consequente despiste de ambos.  O CAI considera que o piloto André Silva é responsável pelo acidente visto que nao deixa espaço para o adversário que já seguia encostado à linha do lado direito.
Decisão do CAI: Drive-through na próxima corrida em que participar para o piloto André Silva




Análise da entrada na via das boxes

Os seguintes pilotos vão receber Advertência por não terem respeitado o limite de velocidade nas boxes:

Volta 6  •
Carlos Santos

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 352
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: GT Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes (CAI)
« Reply #8 on: November 19, 2018, 19: 49 »
Relatório do CAI - Prova 8 - GTS Round of Czech Republic @Most


Volta 1, Curva 1 •
À chegada à curva 1 seguem muito próximos os pilotos Sandro Pinho, Pedro Lopes, Ricardo Fernandes e Diogo Lima. Na travagem, estes 4 pilotos ficam lado a lado e tentam efetuar a curvam mantendo as posições. Acabam por ocorrer vários pequenos toques entre os pilotos Sandro Pinho, Pedro Lopes e Ricardo Fernandes, com os dois primeiros referidos a terem que sair ligeiramente de pista. O CAI analisou toda a situação e não conseguiu identificar um piloto que seja o principal responsável pelo ocorrido. O CAI entende que a situação foi causada pelo elevado número de carros a tentar efetuar a mesma curva apertada.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva 20 •
O piloto Rui Martins segue na traseira do piloto André Silva e não se apercebe que o piloto André Silva tem intenção de entrar para a boxe. Ao tentar colocar-se ao lado do adversário que nesse momento tenta ir para a entrada para as boxes ocorre um pequeno toque, sem grande consequencia para o piloto André Silva e resultando num pião para o piloto Rui Martins. O CAI nao detetou qualquer infração de qualquer dos pilotos.
Decisão do CAI: Incidente de corrida




Análise da entrada na via das boxes

A organização não detetou qualquer infração por parte de algum piloto.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 352
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: GT Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes (CAI)
« Reply #9 on: November 26, 2018, 20: 58 »
Relatório do CAI - Prova 9 - GTS Round of Florida @Sebring


Volta 1, Curva 1 •
Na saída da  curva 1 o piloto Domingos Vaz segue atrás e muito próximo do  piloto  Carlos Rodrigues. No momento em que ambos passam ao lado do inicio do corretor do lado direito, o piloto Carlos Rodrigues segue com uma trajetória para o centro da pista, acabando por acontecer um toque com o piloto Domingos Vaz, que seguia em linha reta. Como resultado, o piloto Carlos Rodrigues entra em pião e acaba por se despistar. O CAI entende que nenhum piloto é responsável pelo incidente.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva 4 •
Na saída da  curva 1 o piloto Ricardo Marcelino segue atrás e muito próximo do  piloto Mário Peixoto. No momento da saída da curva, o piloto Ricardo Marcelino embate na traseira do piloto Mário Peixoto, causando a perda de controlo do carro a este, e consequente despiste. O CAI entende que o responsável pela situação é o piloto Ricardo Marcelino , visto que o seu toque na traseira do adversário que origina o despiste deste.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Ricardo Marcelino


Volta 1, Curva 6 •
O piloto Nuno Rodrigues segue a ultrapassar o piloto Domingos Vaz. Ao efetuar a ultrapassagem, o piloto Nuno Rodrigues não deixa espaço suficiente para o piloto Domingos Vaz, que já seguia encostado ao limite da pista. Acaba por ocorrer um toque entre ambos, causando a saída de pista e perda de vários lugares ao piloto Domingos Vaz.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Nuno Rodrigues


Volta 1, Curva 7 •
O piloto Nuno Rodrigues trava tarde e acaba por embater na lateral do piloto Vasco Lemos. Como consequência, o piloto Nuno Rodrigues acaba por perder  o controlo do carro e fica virado no sentido contrario, perdendo vários lugares. O CAI considera que o piloto Nuno Rodrigues é responsável pelo incidente visto que o seu toque na traseira do piloto Vasco Lemos desencadeou a situação. Tendo em conta que o responsável pelo incidente foi o piloto prejudicado e mais nenhum piloto foi prejudicado, a aplicação da sanção é reduzida.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Nuno Rodrigues


Volta 1, Curva 17 •
O piloto João Coutinho trava tarde e acaba por embater na traseira do piloto Sandro Simões, obrigando este a travar de forma a não perder o controlo do carro. Apesar do toque dado, o piloto João Coutinho abrandou ou permitiu ao adversário recuperar o lugar e continuou a discutir a posição. Como consequência, ocorre novo toque entre ambos os pilotos, resultando em perda de lugares para o piloto Sandro Simões. O CAI considera que o piloto João Coutinho é responsável pelo incidente e que a posição foi ganha de forma irregular.
Decisão do CAI: Penalização de 30 kg lastro na próxima corrida em que partcipar para o piloto João Coutinho.


Volta 1, Curva 17 •
O piloto André Silva trava tarde e acaba por embater no piloto Diogo Lima, causando pião e perda de vários lugares. Dado que o toque ocorreu quando ambos os pilotos ja se encontravam fora dos limites da pista, não haverá lugar a qualquer penalização.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva 17 •
O piloto Pedro Lebre trava tarde e acaba por embater no piloto Carlos Basto. Como consequência, o piloto Pedro Lebre acaba por perder o controlo do carro e fica virado no sentido contrario, perdendo vários lugares. O CAI considera que o piloto Pedro Lebre é responsável pelo incidente. Tendo em conta que o responsável pelo incidente foi o piloto prejudicado, a aplicação da sanção é reduzida.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Quote
Piloto que protesta: Ricardo Marcelino
Equipa: Playteam

Piloto protestado: Nuno Rodrigues
Equipa: KFC Racing
Momento do replay: 20:58


Volta 10, Curva 7 •
À chegada à curva 7 seguem lado a lado os pilotos Ricardo Marcelino e Nuno Rodrigues. A curva é efetuada com os pilotos lado a lado. Na saída da curva, o piloto Nuno Rodrigues fecha ligeiramente a trajetoria e ao mesmo tempo, o piloto Ricardo Marcelino mantem uma trajetoria larga, acabando por ocorrer um toque entre ambos, resultando em pião para o piloto Ricardo Marcelino. O CAI considera que a trajetoria de saída de ambos os pilotos tornou o toque inevitável. O CAI considera ambos os pilotos responsáveis pelo incidente.
Decisão do CAI: Incidente de corrida




Análise da entrada na via das boxes

A organização não detetou qualquer infração por parte de algum piloto.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 352
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: GT Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes (CAI)
« Reply #10 on: December 03, 2018, 21: 54 »
Relatório do CAI - Prova 10 - GTS Round of the USA @Road Atlanta


Volta 1, Curva 3 •
À chegada à curva 3 seguem lado a lado os pilotos Ricardo Fernandes e João Brito. O piloto João Brito segue numa trajetória interior e acaba por calcar o corretor do lado direito, impedindo que conseguisse travar e acaba por embater no piloto Ricardo Fernandes. Não houve consequências de maior para o piloto Ricardo Fernandes, o piloto João Brito acabou por fazer pião e sair de pista, houve também uma pequena confusão com os carros que seguiam atrás. O CAI entende que o responsável pela situação é o piloto João Brito, a penalização é reduzida visto que foi o mais prejudicado com o ocorrido
Decisão do CAI: Advertência


Volta 1, Curva 4 •
Na pequena confusão criada no incidente acima, o piloto Sérgio Miranda acaba por sair de pista e faz uma reentrada perigosa, acabando por tocar no piloto João Coutinho, causando o despiste a este e criando nova situação de confusão com vários carros que seguiam atrás. O CAI entende que o responsável pela situação é o piloto Sérgio Miranda , visto que foi a sua reentrada perigosa que dei inicio a novo despiste e confusão.
Decisão do CAI: Drive-through na próxima corrida em que participar para o piloto e penalização de 30 kg de lastro para o piloto Sergio Miranda - como estamos na última prova, equivale a dedução de 100 pontos


Volta 1, The Esses •
À chegada à curva The Esses, seguem lado a lado os pilotos Fábio Costa, Pedro Lebre e Hugo Marques. Acaba por ocorrer um toque entre os pilotos Pedro Lebre e Fábio costa, levando a uma saída de pista do piloto Fábio Costa. Na reentrada em pista, o piloto Fábio Costa acaba por embater nos pilotos Pedro Lebre e Hugo Marques. O piloto Pedro Lebre não sofreu consequências de maior, os pilotos Fábio Costa e Hugo Marques acabam por se tocar, sair de pista e perderam alguns lugares. O CAI entende que o toque inicial entre os pilotos foi um incidente derivado um numero elevado de carros na aproximação à curva.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva 12 •
O piloto Carlos Rodrigues segue na traseira e numa linha ligeiramente exterior à do piloto Vasco Lemos. No apex da curva o piloto Vasco Lemos sobe ligeiramente o corretor, acabando por se desviar ligeiramente para o exterior da pista e dando um ligeiro toque no piloto Carlos Rodrigues, que acabou por perder o controlo do carro e se despistar. O CAI considera que o piloto Vasco Lemos é responsável pelo incidente visto que o seu ligeiro desvio e consequente toque desencadeou a situação.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Vasco Lemos - como estamos na última prova, equivale a dedução de 60 pontos




Análise da entrada na via das boxes

A organização não detetou qualquer infração por parte de algum piloto.



Penalizações de Acumulação

O piloto João Brito atingiu as três advertências ao longo do campeonato, o que significa que terá uma penalização de drive-through na próxima corrida em que participar - como estamos na última prova, equivale a dedução de 60 pontos.