Author Topic: RMHS 2019: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)  (Read 1350 times)

0 Members and 1 Guest are viewing this topic.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile

Neste tópico serão colocadas as decisões da Comissão de Análise de Incidentes (CAI) referentes aos protestos enviados pelos pilotos participantes no campeonato, bem como será colocada a análise do CAI da volta 1 de todas as corridas. Toda a informação relativa ao CAI e às penalizações se encontra patente nas Regras Gerais: Campeonatos de Sim-Racing, nomeadamente no Pontos G e no Ponto H.
« Last Edit: June 30, 2019, 22: 02 by José Almeida »

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: RMHS 2019: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)
« Reply #1 on: June 18, 2019, 21: 58 »
Relatório do CAI - Prova 1 - RMHS Race of South Africa @Kyalami '67


Volta 1, Reta da meta •
Logo nos metros iniciais do arranque, o piloto Diogo Lima dá um pequeno toque na traseira do piloto Marco Preda, quase causando o despiste a este. Apesar de o toque não ter causado consequências neste caso, esteve muito próximo de causar um acidente que iria envolver os carros mencionados bem como os que vinham mais atrás. O CAI considera o piloto Diogo Lima responsável pelo incidente, dado que o toque era perfeitamente evitável, estavam em reta e havia mais espaço.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Diogo Lima


Volta 1, Curva 9 •
Ao efetuar a curva 9 o piloto Diogo Lima dá um ligeiro toque no carro do piloto Carlos Miranda, fazendo com que este saia de pista e tendo perdido uma posição. O CAI considera o piloto Diogo Lima responsável pelo incidente dado que tinha espaço suficiente para evitar o sucedido
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Diogo Lima

Quote
Piloto que protesta: Sandro Pinho
Equipa: KFC Megabox

Piloto protestado: Paulo Sousa
Equipa: Playteam

Momento do replay: volta 3, minuto 4:57, recta entre a curva 3 e curva 4

Volta 3, Entre as curvas 3 e 4 •
O piloto Paulo Sousa tinha tido um incidente e encontrava-se fora de pista, sendo que tenta reentrar de imediato em marcha atras e num sentido perpendicular à pista, acabando por ficar atravessado na linha de corrida no preciso momento em que vinha a passar o piloto Sandro Pinho, que não o conseguiu evitar. O acidente causou o abandono do piloto Sandro Pinho. O CAI considera o piloto Paulo Sousa responsável pelo incidente, a forma como tentou reentrar em pista não é de todo aceitável.
Decisão do CAI: Drive-Through e 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Paulo Sousa

Quote
Piloto que Protesta: Carlos Rodrigues
Equipa: Playteam

Piloto protestado: Carlos Santos
Equipa: Codoil

Momento do replay: Volta 5 setor 2 (gancho)

Volta 5, Curva 5 •
Ao efetuar a curva 5, o piloto Carlos Rodrigues perde o controlo do carro e atravessa a pista de um lado ao outro logo a seguir ao apex da curva. O piloto Carlos Santos, que seguia atras, segue na sua linha de corrida e acaba por dar um ligeiro toque na traseira do piloto Carlos Rodrigues. O CAI considera que o piloto Carlos Rodrigues já tinha perdido o controlo do carro e é o seu movimento a atravessar a pista, descontrolado, que origina a situação.
Decisão do CAI: Incidente de corrida

Quote
Piloto que protesta: Carlos Rodrigues
Equipa: Playteam

Piloto protestado: Rui Martins
Equipa: Codoil

Momento do replay: Volta 5 2º setor (Chicane após o gancho)

Volta 5, Curva 6 •
Logo a seguir ao momento referido no protesto acima, ao efetuar a curva 6, o piloto Carlos Rodrigues trava demasiado tarde e embate no carro do piloto Carlos Santos. Com este toque, ambos os pilotos referidos perdem o controlo do carro momentaneamente. O piloto Rui Martins que seguia logo atrás dos pilotos referidos, acaba por dar um ligeiro toque no carro do piloto Carlos Rodrigues, que em seguida acaba por embater nas proteções laterais da pista. O CAI considera o piloto Carlos Rodrigues responsável pelo incidente, dado que é a sua travagem tardia e consequente toque na traseira do piloto Carlos Santos que desencadeia toda a situação. O CAI também considera que o piloto Rui Martins deveria ter sido mais cauteloso perante a situação que ocorria à sua frente, sendo que o CAI não considera o piloto Rui Martins como o principal responsável pelo incidente, uma vez que o piloto Carlos Rodrigues não tem o controlo total do carro no instante do toque.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Carlos Rodrigues
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Rui Martins

Quote
Piloto que protesta: Carlos Rodrigues
Equipa: Playteam

Piloto protestado: Ricardo Fernandes
Equipa: Carbor8

Momento do replay: Volta 14 T1

Volta 1, Curva 1 •
Na travagem para a curva 1 seguem muito próximos os pilotos Carlos Rodrigues e Ricardo Fernandes. O piloto Ricardo Fernandes trava demasiado tarde e acaba por embater no piloto Carlos Rodrigues, causando uma saída de pista a este bem como a perda de 2 posições. O CAI considera o piloto Ricardo Fernandes responsável pelo incidente. A penalização irá ser atenuada por se ter verificado que o piloto Ricardo Fernandes tentou ao máximo evitar a colisão após se aperceber que tinha travado tarde e dado que esperou pelo adversário, mantendo-se atrás deste.
Decisão do CAI: 15 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Ricardo Fernandes
« Last Edit: June 30, 2019, 22: 02 by José Almeida »

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: RMHS 2019: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)
« Reply #2 on: June 24, 2019, 21: 53 »
Relatório do CAI - Prova 2 - RMHS Course de France @Rouen-Les-Essarts


Volta 1, Curva 2 •
Ao efetuar a curva 2, o piloto Rúben Rocha tenta ultrapassar o piloto Sérgio Miranda e entra demasiado rápido na curva no lado interior. O piloto Sérgio Miranda, que tinha travado normalmente e se preparava para fazer a curva, acaba por tocar no piloto Rúben Rocha e perde o controlo do carro, entrando em despiste. O piloto Rúben Rocha acaba por não conseguir fazer a curva (derivado de ter entrado demasiado rápido na curva, quase sem travar) e entra também em despiste. Como consequência do toque e despiste do piloto Sérgio Miranda, aconteceram outros acidentes com vários carros que seguiam mais atrás. O CAI considera o piloto Rúben Rocha responsável pelo incidente, dado que tenta ultrapassagem entrando na curva em velocidade excessiva e causa toda a situação descrita.
Decisão do CAI: Drive-Through e 50 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Rúben Rocha


Volta 1, Curva 4 •
Na travagem para a curva 4 o piloto José Almeida trava demasiado tarde e embate na traseira do piloto David Santos, embora sem consequências de maior para este, dado que conseguiu recuperar o controlo do carro. O CAI considera o piloto José Almeida responsável pelo incidente dado que é a sua travagem tardia que origina a situação.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto José Almeida


Volta 1, Curva 4 •
Após um pequeno despiste do piloto Marco Preda na curva 7, o piloto tenta a reentrada seguindo para a linha de corrida quando estavam adversários a aproximarem-se, sendo que estes foram obrigados a travar para evitar uma colisão. O CAI considera que a reentrada do piloto Marco Preda apenas não teve consequências dado que os adversários abrandaram, sendo prejudicados com perda de tempo.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Marco Preda
« Last Edit: June 30, 2019, 22: 02 by José Almeida »

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: RMHS 2019: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)
« Reply #3 on: July 01, 2019, 22: 18 »
Relatório do CAI - Prova 3 - RMHS Corrida do Brasil @Interlagos '75


Volta 1, Curva 5 (Ferradura) •
Na ligeira direita que antecede a curva da ferradura, seguiam muito próximos os pilotos João Miranda e o piloto Luis Carreiro, que seguia logo atras. Na abordagem à curva, o piloto Luis Carreiro acaba por dar um ligeiro toque na traseira do piloto João Miranda, causando a perda do controlo do carro a este, uma saída de pista e vários lugares perdidos. O CAI considera o piloto Luis Carreiro responsável pelo incidente, dado que é o seu toque na traseira do adversário que causa a situação. A penalização irá ser reduzida dado que o piloto Luis Carreiro esperou pelo adversário, perdendo os mesmos lugares do adversário.
Decisão do CAI: 15 Kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Luis Carreiro


Volta 1, Curva 5 (Ferradura) •
Na abordagem à ligeira direita que antecede a curva da ferradura, o piloto Diogo Lima pisa o corretor do lado direito e perde o controlo do carro, acabando por embater no piloto André Giesta ao reentrar em pista, ainda sem o controlo do carro. Como consequência, o piloto André Giesta sai de pista e ficou virado no sentido contrario, tendo perdido varias posições. O CAI considera nao que o piloto Diogo Lima perdeu o controlo do carro e a reentrada e consequências aconteceram por esse facto.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva 8 (Sargento) •
Na travagem para a curva 4 o piloto Sandro Pinho trava demasiado tarde e embate no carro do piloto Chico Costa, embora sem consequências de maior para este, dado que conseguiu recuperar o controlo do carro. O CAI considera o piloto Sandro Pinho responsável pelo incidente dado que é a sua travagem tardia que origina a situação.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Sandro Pinho


Volta 1, Curva 8 (Sargento) •
Na travagem para a curva 11 o piloto Carlos Miranda trava demasiado tarde e embate no carro do piloto Chico Costa, embora sem consequências de maior para este, dado que conseguiu recuperar o controlo do carro. O CAI considera o piloto Carlos Miranda responsável pelo incidente dado que é a sua travagem tardia que origina a situação.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Carlos Miranda

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: RMHS 2019: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)
« Reply #4 on: July 07, 2019, 19: 50 »
Relatório do CAI - Prova 4 - RMHS Course de Monaco @Monaco


Volta 1, Reta da meta •
Nos instantes após a partida e ainda na reta da meta, o piloto Nuno Rodrigues dá um ligeiro toque na traseira do piloto André Giesta, sem consequencias de maior para o piloto André Giesta. O piloto Nuno Rodrigues acaba por embater nas proteções laterais da pista e atravessa-se na reta da meta, sem mais consequencias dado que os adversarios o conseguiram evitar. O CAI considera o piloto Nuno Rodrigues responsável pelo incidente, dado que é o seu toque na traseira do adversário que causa a situação. A penalização irá ser reduzida dado que o piloto principal responsavel pelo incidente foi também o mais prejudicado.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Nuno Rodrigues


Volta 1, Curva 2 (Massenet) •
Na travagem para a curva 2, o piloto Fernando Silva dá um ligeiro toque na traseira do piloto Chico Costa, causando um despiste violento a este bem como alguma confusão com os carros que seguiam mais atrás. O piloto Chico Costa ficou com o carro bastante danificado e todos os adversarios que seguiam atras tiveram que abrandar, tenho chegado a existir pequenas colisões. O CAI considera o piloto Fernando Silva responsável pelo incidente, dado que é o seu toque na traseira do adversário que causa a situação.
Decisão do CAI: Drive-thru na próxima prova em que participar para o piloto Fernando Silva.


Volta 1, Curva 8 (Chicane) •
Ao efetuar a curva 8, o piloto Paulo Sousa falha o apex da curva e embate no interior da chicane, ficando atravessado na linha de corrida à saida da chicane. O piloto Francisco Reis, que seguia logo atras, nao conseguiu evitar o carro atravessado e acabou por embater no piloto Paulo Sousa. O CAI considera que após o acidente, o piltoto Paulo Sousa nao teve como retirar o carro do local nem o piloto Francisco Reis teve tempo de o evitar.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva 8 (Chicane) •
Na sequencia do incidente acima, os adversarios que seguiam atras abrandaram um pouco mais. O piloto Carlos Miranda, que seguia ainda mais atrás, nao travou a tempo e acabou por embater no piloto Helder Roias, causando a saida de pista ao adversario, perda de algumas posições e perda de algum tempo para conseguir sair do local para onde tinha sido empurrado.  O CAI considera o piloto Carlos Miranda responsável pelo incidente, dado que a sua travagem falhada e embate no adversario que causa a situação.
Decisão do CAI: Drive-thru na próxima prova em que participar para o piloto Carlos Miranda.


Volta 1, Curva 10 (Gas Works) •
Ao efetuar a curva 10, o piloto José Almeida dá um ligeiro toque na traseira do piloto Hugo Marques, causando um pião a este bem como a perda de varios lugares. O CAI considera o piloto José Almeida responsavel pelo incidente dado que é o seu toque na traseira do adversário que causa a situação.
Decisão do CAI: Drive-thru na próxima prova em que participar para o piloto José Almeida.
« Last Edit: July 08, 2019, 20: 12 by Comissão de Análise de Incidentes »

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: RMHS 2019: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)
« Reply #5 on: July 16, 2019, 21: 33 »
Relatório do CAI - Prova 5 - RMHS Belgie Race @Zolder '67


Volta 1, Curva 1 •
Na travagem para a curva 1, o piloto João Carreiro trava demasiado tarde e acaba por embater na traseira do piloto Sérgio Miranda, que perde o controlo do carro e vai embater no piloto Tiago Lapa. Os pilotos Tiago Lapa e Sérgio Miranda acabaram ambos por sair de pista, embater na proteção lateral e perderam vários lugares. O CAI considera o piloto João Carreiro responsável pelo incidente, dado que é o seu toque na traseira do adversário que causa toda a situação.
Decisão do CAI: Drive-Through e 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto João Carreiro


Volta 1, Curva 1 •
Na travagem para a curva 1, o piloto Pedro Mourão trava demasiado tarde e acaba por embater na traseira do piloto Domingos Vaz, que perde o controlo do carro e sai de pista, acabando por embater na proteção lateral e perde vários lugares. O CAI considera o piloto Pedro Mourão responsável pelo incidente, dado que é o seu toque na traseira do adversário que causa toda a situação.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima prova em que participar para o piloto Pedro Mourão. Visto que o piloto penalizado é substituto ocasional vai ser a equipa a ser penalizada com a sanção equivalente em pontos: Dedução de 50 pontos no campeonato de equipas para a BA Codoil Motorsport


Volta 1, Curva 1 •
Na travagem para a curva 1 o piloto Nuno Rodrigues trava demasiado tarde e embate no carro do piloto Daniel Inácio, embora sem consequências de maior para este, dado que conseguiu recuperar o controlo do carro. O CAI considera o piloto Nuno Rodrigues responsável pelo incidente dado que é a sua travagem tardia que origina a situação.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Nuno Rodrigues


Volta 1, Curva 1 •
Na travagem para a curva 1, o piloto Chico Costa perde o controlo do carro ainda em reta e acaba por guinar para o centro da pista, embatendo no piloto André Giesta que seguia ao seu lado. Como consequência, o piloto André Giesta perde o controlo do carro e vai embater no piloto Sandro Simões, havendo ainda outros incidentes como consequência do toque entre o piloto André Giesta e Sandro Simões. Atras do piloto Chico Costa ocorreram também saídas de pista e outras colisões envolvendo os pilotos Fernando Silva, Sandro Pinho, Carlos Miranda e Nuno Inácio, todas como consequência das tentativas dos mencionados em evitar os carros descontrolados à sua frente. O CAI considera o piloto Chico Costa responsável pelo incidente, dado que é a sua perda de controlo do carro que gera toda a situação e consequências mencionadas. Embora o CAI não penalize, por norma, situações de perda de controlo do carro por parte dos pilotos, esta situação específica ocorreu em reta e ainda antes da primeira curva e foi considerada perfeitamente evitável. Todos os incidentes ocorridos após a perda de controlo do piloto Chico Costa são considerados incidentes de corrida, visto que ocorreram na tentativa dos pilotos evitarem a perda de controlo do mencionado piloto.
Decisão do CAI: Drive-Through e 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Chico Costa


Volta 1, Curva 1 •
Na saída da curva 1 ocorre um toque lateral entre o piloto Rui Martins e Nuno Rodrigues, sendo que o piloto Rui Martins saiu ligeiramente de pista e perdeu 2 lugares, o piloto Nuno Rodrigues não teve consequências de maior. O CAI considera que o toque ocorre quando o piloto Rui Martins tenta afastar-se do piloto Domingos Vaz que estava a reentrar em pista, não se tendo apercebido do carro do adversário que já estava ao seu lado. Não será aplicada penalização dado que o piloto que causou a situação foi também o prejudicado com a mesma.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva 2 •
Na travagem para a curva 2 o piloto Nuno Rodrigues trava demasiado tarde e embate no carro do piloto Ricardo Marcelino, embora sem consequências de maior para este, dado que conseguiu recuperar o controlo do carro. O CAI considera o piloto Nuno Rodrigues responsável pelo incidente dado que é a sua travagem tardia que origina a situação.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Nuno Rodrigues


Volta 1, Curva 2 •
Ao efetuar a curva 2, o ocorrem 2 pequenos toques entre os pilotos Ricardo Fernandes e Paulo Sousa. O primeiro toque não teve consequências para nenhum dos pilotos, o segundo toque, em que o piloto Ricardo Fernandes toca na traseira do piloto Paulo Sousa, causa a perda de controlo do carro a este e uma ligeira saída de pista, bem como a perda de 2 posições. O CAI considera o piloto Ricardo Fernandes responsável pelo incidente, visto que seguia atrás e é o toque na traseira do adversário que causa a saída de pista deste.
Decisão do CAI: 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Ricardo Fernandes


Volta 1, Curva 6 •
Na travagem para a curva 6 o piloto João Miranda trava demasiado tarde e embate no carro do piloto Francisco Reis, causando o despiste a este bem como a perda de várias posições. O CAI considera o piloto João Miranda responsável pelo incidente dado que é o seu toque na traseira do adversário que origina a situação.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima prova em que participar para o piloto João Miranda


Volta 1, Curva 9 •
Na travagem para a curva 6 o piloto Paulo Sousa trava demasiado tarde e embate no carro do piloto André Giesta, sem consequências para o piloto André Giesta. O piloto Paulo Sousa, como consequência da forte travagem e toque no colega de equipa, perde o controlo do carro entrando em pião. O piloto Marco Preda, que seguia logo atrás e não conseguiu evitar o carro descontrolado do adversário e acabou por dar um ligeiro toque neste. O CAI considera o piloto Paulo Sousa perdeu o controlo do carro e que o piloto Marco Preda não teve como evitar o adversário que seguia mesmo à sua frente.
Decisão do CAI: Incidente de corrida




Penalizações de acumulação

O piloto Nuno Rodrigues atingiu as três advertências ao longo do campeonato, o que significa que terá uma penalização de drive-through na próxima corrida em que participar.


Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: RMHS 2019: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)
« Reply #6 on: July 23, 2019, 22: 16 »
Relatório do CAI - Prova 6 - RMHS Race of Great Britain @Silverstone '67


Volta 1, Curva 1 •
Na travagem para a curva 1 o piloto Hugo Marques trava demasiado tarde e embate no carro do piloto Luis Carreiro, embora sem consequências de maior para este, dado que conseguiu manter o controlo do carro. O CAI considera o piloto Hugo Marques responsável pelo incidente dado que é a sua travagem tardia que origina a situação
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Hugo Marques


Volta 1, Curva 1 •
Na travagem para a curva 1, o piloto Rui Martins trava demasiado tarde e não quase não consegue fazer a curva. Apesar de ter conseguido virar ainda dentro da pista, a trajetória que o piloto fez na travagem, em que foi em linha reta até ao limite da pista, não deixou espaço ao adversário André Giesta, que para evitar o contato saiu de pista e perdeu vários lugares. O CAI considera o piloto Rui Martins responsável pelo incidente, dado que não deixa espaço suficiente ao adversário, ainda que involuntariamente.
Decisão do CAI: 30Kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Rui Martins.


Volta 1, Curva 1 •
Quase em simultâneo do incidente descrito acima, verificou-se que os pilotos Daniel Inácio e Hélder Roias saíram de pista imediatamente atras do piloto André Giesta, no entanto, verificou-se que tal aconteceu por travagem tardia dos mencionados. Dado que apenas existiram consequências para os pilotos em causa, não será aplicada qualquer penalização.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva 3 •
Na travagem para a curva 1 o piloto Rui Martins trava demasiado tarde e embate no carro do piloto Marco Preda, embora sem consequências de maior para este, dado que conseguiu manter o controlo do carro. Instantes apos o referido, o piloto Rui Martins toca no carro do piloto Sandro Simões, sem consequências de maior para este. O piloto Rui Martins, em consequência do toque com o piloto Sandro Simões, acaba por perder o controlo do carro e entra em despiste. Os pilotos Leandro Mendonça e Vasco Lemos que seguiam logo atras, não conseguiram evitar o carro do colega de equipa atravessado na pista e acabaram por embater neste. O CAI considera o piloto Rui Martins responsável pelo incidente dado que é a sua travagem tardia que origina a situação. A penalização irá incidir apenas sobre o toque inicial no piloto Marco Preda, visto que a restante situação ocorreu entre colegas de equipa (o CAI não intervém em incidentes entre pilotos da mesma equipa).
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Rui Martins


Volta 1, Curva 3 •
• Quase em simultâneo do incidente descrito acima, verificou-se que o piloto André Giesta saiu de pista imediatamente atras dos pilotos Leandro Mendonça e Vasco Lemos, no entanto, verificou-se que tal aconteceu por travagem tardia do piloto mencionado. Dado que apenas existiu consequência para o piloto em causa, não será aplicada qualquer penalização.
Decisão do CAI: Incidente de corrida

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: RMHS 2019: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)
« Reply #7 on: July 29, 2019, 22: 18 »
Relatório do CAI - Prova 7 - RMHS Race of the US @Riverside


Volta 1, Curva 1 •
O CAI nao detetou qualquer situação passivel de analise.

Não houve qualquer protesto apresentado.