Author Topic: Touring Car Series 2019: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)  (Read 974 times)

0 Members and 1 Guest are viewing this topic.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile

Neste tópico serão colocadas as decisões da Comissão de Análise de Incidentes (CAI) referentes aos protestos enviados pelos pilotos participantes no campeonato, bem como será colocada a análise do CAI da volta 1 de todas as corridas. Toda a informação relativa ao CAI e às penalizações se encontra patente nas Regras Gerais: Campeonatos de Sim-Racing, nomeadamente no Pontos G e no Ponto H.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Relatório do CAI - Prova 1 - TCS Race of Australia @Barbagallo


Corrida 1

Quote
Piloto que protesta: Manuel Alves
Equipa:Playteam
Piloto protestado:Rui Martins
Equipa: DSD Codoil
Momento do replay: (Corrida 1 - volta 5- segundo 0,50)

Volta 5, Curva 7 •
O piloto Rui Martins trava tarde na abordagem à curva 7 e acaba por embater no piloto Manuel Alves, causando despiste a este bem como perda de vários lugares. O CAI considera a o piloto Rui Martins responsável pelo incidente, dado que quando inicia a travagem não se encontra lado a lado (conforme as regras) com o adversário.
Decisão do CAI: Drive-Through para o piloto Rui Martins na próxima corrida em que participar



Corrida 2


Grelha de Partida •
No momento do arranque para a corrida, o piloto Martinho Tereso arranca e imediatamente para o carro em pista, sem razão/motivo aparente, e deixa ficar o carro num local impróprio ao longo de toda a 1ª volta. A penalização irá ser reduzida face à atenuante de o carro ter ficado fora dos limites da pista.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Martinho Tereso


Volta 1, Curva 6 •
Ao tentar uma ultrapassagem, o piloto Hélder Oliveira bloqueia as rodas e bate ligeiramente no piloto João Oliveira, fazendo-o perder 3 posições. O CAI considera o piloto Hélder Oliveira responsável pelo incidente, no entanto foi considerada atenuante da pista molhada. O piloto João Oliveira perde mais posições que o normal porque foi para a trajectória mais molhada.
Decisão do CAI: 15 kg de lastro para o piloto Hélder Oliveira na próxima prova em que participar

Quote
Piloto que protesta: Paulo Sousa
Equipa:Playteam
Piloto protestado:Marco Preda
Equipa: Carbor8
Momento do replay: (Corrida 2 - volta 4- minuto 1.00 )

Final da Volta 4 e Início da Volta 5, Reta da meta e Curva 1 •
Os pilotos Paulo Sousa e Marco Preda seguem muito próximos, sendo que o piloto Marco Preda acaba por dar um pequeno toque na traseira do piloto Paulo Sousa, causando a saída de pista a ambos e perda de 5 lugares para o piloto Paulo Sousa. O CAI considera o piloto Marco Preda responsável pelo incidente, dado que é o seu toque que destabiliza o adversário e causa a situação.
Decisão do CAI: Drive-Through para o piloto Marco Preda na próxima corrida em que participar



Corrida 3


Volta 1, Curvas 2 e 3 •
Nas curvas 2 e 3 seguem muito próximos os pilotos Manuel Alves e Hugo Araújo e ainda um outro piloto, sendo que acaba por ocorre um toque entre os pilotos mencionados. O piloto Hugo Araújo acaba por sair de pista e perde uma posição. O CAI analisou a situação e não conseguiu encontrar um piloto que seja o principal responsável pela situação, que no entender do CAI foi gerada pelo elevado número de carros a efetuarem várias curvas lado a lado.
Decisão do CAI: Incidente de Corrida


Volta 1, Curva 6 •
O piloto Nuno Vitória trava tarde e acaba por embater no piloto Ricardo Ferreira, causando saída de pista a este bem como perda de um lugar para o piloto Ricardo Ferreira. O CAI considera a o piloto Nuno Vitória responsável pelo incidente, no entanto foi considerada atenuante da pista molhada.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Nuno Vitória

Quote
Piloto que protesta: Manuel Alves
Equipa:Playteam
Piloto protestado:Tiago Lapa
Equipa: Carbor8
Momento do replay: ( Corrida 3 - volta 7- segundo 0,20 + 0,30)

Quote
Piloto que protesta: Tiago Lapa
Equipa: Carbor8

Piloto protestado: Manuel Alves
Equipa: Playteam

Momento do replay: Corrida 3, volta 11, T1 e T2, segundo 877 do replay

Volta 7 do piloto Manuel Alves, Volta 11 do piloto Tiago Lapa, Curvas 1 até 5 •
O piloto Tiago Lapa abre demasiado na curva 1, permitindo que o piloto Manuel Alves, que seguia com 5 voltas de atraso, efetuar o desdobramento. Na curva 4, o piloto Tiago Lapa trava tarde e acaba por embater no piloto Manuel Alves, embora sem perda de posições para ambos os pilotos. Apesar do embate, o piloto Manuel Alves continua na frente do piloto Tiago Lapa. Ao efetuar a ultrapassagem na saída da curva 5, o piloto Tiago Lapa chega a tocar no piloto Manuel Alves, causando saída de pista a este, novamente sem perda de lugares. O CAI considera o piloto Tiago Lapa como responsável pelos incidentes, dado que em ambos os casos é quem causa os toques. A penalização é atenuada pelo facto de o piloto Manuel Alves estar a ser alvo de Bandeira Azul. O CAI deixa a nota que é possível aos pilotos efetuarem desdobramento. No entanto, pede-se o bom senso nos momentos de desdobramento, sendo que neste caso especifico a desvantagem era praticamente irrecuperável e com um pouco mais de paciência (de ambos os pilotos) toda a situação poderia ter sido evitada.
Decisão do CAI: 15 kg de lastro para o piloto Tiago Lapa na próxima prova em que participar

« Last Edit: April 16, 2019, 23: 10 by Comissão de Análise de Incidentes »

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Relatório do CAI - Prova 2 - TCS Race of Japan @Okayama


Corrida 1

Quote
Piloto que protesta: Marco Preda
Equipa: Carbor8 Racing
Piloto protestado: Paulo Sousa
Equipa: Playteam
Corrida: 1
Momento do replay: volta 12, ultima curva (posição 1552)

Volta 12, Curva 11 •
O piloto Paulo Sousa trava tarde na abordagem à curva 11 e acaba por embater no piloto Marco Preda, causando despiste a este bem como perda de vários lugares. O CAI considera a o piloto Paulo Sousa responsável pelo incidente, dado que quando inicia a travagem não se encontra lado a lado com o adversário (conforme as regras), depois de tocar no adversário não trava nenhuma vez.
Decisão do CAI: Drive-Through para o piloto Paulo Sousa na próxima corrida em que participar



Corrida 2


Volta 1, Curva 2 •
O piloto Nuno Senna trava tarde na abordagem à curva 2 e acaba por embater no piloto Paulo Honorato. O piloto Nuno Senna acaba por perder momentaneamente o controlo e sai ligeiramente de pista, sendo que o Paulo Honorato não teve consequências de maior. O CAI considera a o piloto Nuno Senna responsável pelo incidente, dado que quando inicia a travagem não se encontra lado a lado com o adversário (conforme as regras). Não será aplicada penalização dado que o piloto responsável pelo incidente foi o único prejudicado pelo mesmo e não existiram consequências de maior para o outro piloto envolvido.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva 3 •
Ao sair da curva 3, o piloto Hilário Sousa muda de direção de forma rápida/inesperada e acaba por tocar no carro que vinha na linha exterior à do piloto mencionado. O piloto Hilário Sousa acaba por entrar em despiste, bate no muro e o carro volta a entrar em pista, causando vários incidentes com carros que seguiam mais atrás. O CAI considera o piloto Hilário Sousa responsável pelo incidente, dado que é a sua mudança de direção rápida/inesperada que causa a toda a situação.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar e 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Hilário Sousa


Volta 1, Curva 5 •
Os pilotos Sandro Simões e Ricardo Ferreira entram na curva 5 lado a lado. Acaba por ocorrer um toque entre ambos os pilotos, sendo que o piloto Ricardo Ferreira acaba por perder ligeiramente o controlo do carro e perde algumas posições. O CAI considera o piloto Ricardo Ferreira responsável pelo incidente e que o piloto Sandro Simões deixou espaço suficiente no interior da curva. Não será aplicada penalização dado que o piloto responsável pelo incidente foi o único prejudicado pelo mesmo e não existiram consequências de maior para o outro piloto envolvido.
Decisão do CAI: Incidente de corrida

Quote
Piloto que protesta: Ricardo Ferreira
Equipa: LSR

Piloto que protestado: Hugo Araujo
Equipa: Gaming Events

Momento do replay: 1241

Volta 4, Curva 3 •
Os pilotos Ricardo Ferreira e Hugo Araújo seguem muito próximos na aproximação à curva 3. O piloto Ricardo Ferreira muda de direção de forma rápida/inesperada e acaba por tocar no carro do piloto Hugo Araújo que vinha na linha exterior à do piloto Ricardo Ferreira. O CAI considera o piloto Ricardo Ferreira responsável pelo incidente, dado que é a sua mudança de direção rápida/inesperada que causa a toda a situação, o piloto Hugo Araújo manteve a sua linha e inclusive levantou pé numa tentativa de evitar o incidente. Não será aplicada penalização dado que o piloto responsável pelo incidente foi o único prejudicado pelo mesmo e não existiram consequências de maior para o outro piloto envolvido.
Decisão do CAI: Incidente de corrida

Quote
Piloto que protesta: Nuno Senna
Equipa: PM4 Racing MT
Piloto protestado: Hugo Araújo e Chaves
Equipa: Gaming Events/Keys & Fox
Momento do replay: Corrida 2, último setor, última volta

Volta 12, Entre as curvas 7 e 8 •
Na sequência de um incidente anterior, ficam atravessados em pista os pilotos Hugo Araújo e José Chaves. O piloto Hugo Araújo consegue reentrar fora da linha normal de corrida. O piloto José Chaves reentra na linha de corrida precisamente quando vinha a passar o piloto Nuno Senna, acabando por tocar e causar o despiste ao piloto Nuno Senna. O CAI considera o piloto José Chaves responsável pelo incidente, dado que reentra na linha de corrida sem se assegurar que não vêm carros a passar e cria o incidente.
Decisão do CAI: Drive-Through para o piloto José Chaves na próxima corrida em que participar



Corrida 3


Volta 1, Curvas 1 •
O piloto Adalberto Farias trava tarde na abordagem à curva 1 e acaba por embater no piloto Manuel Alves, sendo que ambos acabam por sair de pista. Ambos os pilotos tentam de imediato a reentrada em pista. A reentrada do piloto Adalberto Farias causa um pequeno toque sem consequências com o piloto Rui Martins. A reentrada do piloto Manuel Alves causa um toque mais acentuado no piloto Rui Martins, causando o despiste a este bem como outros incidentes com os carros que seguiam atras. O CAI considera o piloto Adalberto Farias responsável pelo toque que leva ambos os pilotos fora de pista. O CAI considera também que ambas as reentradas foram perigosas, embora com consequências bem diferentes
Decisão do CAI: Drive-Through para o piloto Adalberto Farias na próxima corrida em que participar (pelo toque no piloto Manuel Alves)
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar e 50 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Manuel Alves (pela reentrada perigosa com consequências para vários pilotos)


Volta 1, Curva 5 •
Ao efetuar a curva 5, o piloto Hélder Barbosa perde o controlo do carro sem sofrer qualquer toque, sai de pista e o carro acaba por reentrar ligeiramente em pista sem o carro controlado, acabando por causar alguns acidentes com carros que seguiam mais atras. O CAI considera que a perda de controlo não se deveu a nenhuma manobra perigosa ou arriscada por parte do piloto Hélder Barbosa.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Relatório do CAI - Prova 3 - TCS Race of Germany @Oschersleben


Corrida 1


Volta de Formação •
Durante a volta de formação, o piloto Nuno Fernandes ultrapassa dois pilotos e não devolve as posições antes de parar no seu lugar da grelha. O piloto José Chaves, que tinha o lugar da grelha à frente do piloto Nuno Fernandes, acaba por embater no carro do adversário de forma ligeira. O CAI considera que o piloto Nuno Fernandes ultrapassou carros de adversários, indevidamente, na volta de formação. O CAI considera também que o toque do piloto José Chaves no adversário podia ter sido evitado, dado estarmos em volta de formação.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Nuno Fernandes
Decisão do CAI: Advertência para o piloto José Chaves



Corrida 2


Volta 1, Curva 11 •
O piloto Paulo Sousa trava demasiado tarde na abordagem à curva 11 e acaba por embater no piloto Nuno Vitória, causando o despiste a este bem como a perda de vários lugares. O CAI considera o piloto Paulo Sousa responsável pelo incidente.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Paulo Sousa


Quote
Piloto que protesta: Adalberto Farias
Equipa: PM4 Racing MT
Piloto protestado: Mário Peixoto
Equipa: Codoil Go Around Motorsport
Momento do replay: Corrida 2 volta 6, minuto 0:09

Volta 6, Curva 1 •
Os pilotos Adalberto Farias e Mário Peixoto seguem lado a lado na abordagem à curva 1. Durante a travagem ambos os pilotos mantêm a sua linha mas ao efetuar a curva o piloto Adalberto Farias acaba por ocorrer um ligeiro toque entre ambos. O piloto Adalberto Farias faz meio pião e perde algumas posições. O CAI considera que estando lado a lado no momento da travagem, o piloto Adalberto Farias não deixou espaço suficiente para o adversário e ao mudar a linha de corrida ao efetuar a curva, acabou por gerar a situação.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Corrida 3


Volta 1, Reta da meta •
O piloto Adalberto Farias não deixa espaço para o piloto Mário Peixoto que tentava colocar-se lado a lado, obrigando-o a seguir para fora de pista. O piloto Mário Peixoto acabou por perder o controlo do carro e a situação causou acidentes com carros que seguiam mais atras. O CAI considera o piloto Adalberto Farias responsável pelo incidente ao obrigar o adversário a ir para fora de pista, nao deixando qualquer espaço.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar e 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Adalberto Farias


Volta 1, Curva 1 •
O piloto Marco Preda trava tarde na abordagem à curva 1 e acaba por embater de forma ligeira no piloto Hugo Araújo, causando o despiste a este bem como a perda de vários lugares. O CAI considera o piloto Marco Preda responsável pelo incidente.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Marco Preda


Volta 1, Curva 2 •
Os pilotos Carlos Santos e Paulo Sousa fazem a curva 1 lado a lado e entram na curva 2 no mesmo modo. Para se manter lado a lado o piloto Carlos Santos segue por cima do corretor interior, mas já no exterior dos limites da pista. Ao reentrar, acaba por tocar no piloto Paulo Sousa causando a saída de pista deste. O CAI considera o piloto Carlos Santos responsável pelo incidente, dado que chegou a estar fora dos limites da pista e foi o seu toque no adversário que causou o incidente.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Carlos Santos


Volta 1, Curva 2 •
O piloto Paulo Sousa estava fora de pista (na sequencia do incidente acima) e reentra quase imediatamente na linha de corrida acabando por causar um toque no piloto Pedro Lopes. Como consequência ocorre o despiste ao piloto Pedro Lopes bem como outros incidentes com vários pilotos que seguiam mais atras. O CAI considera o piloto Paulo Sousa responsável pelo incidente, dado que foi a sua reentrada perigosa em pista que causou todo o sucedido.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Paulo Sousa


Volta 1, Curva 2 •
O piloto José Almeida estava a tentar ultrapassar o piloto Manuel Alves quando se tenta desviar do incidente mencionado acima. No momento em que tenta o desvio ainda tinha o piloto Manuel Alves ao seu lado e acaba por tocar neste. Como consequência, o piloto José Almeida acaba por sair de pista e perder varias posições. O CAI considera o piloto José Almeida responsável pelo incidente. Não será aplicada penalização dado que o principal prejudicado pelo incidente foi o responsável pelo mesmo.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto José Almeida


Volta 1, Curva 2 •
O piloto David Santos encontrava-se fora de pista na sequência do 1º incidente mencionado da curva 2. O piloto David Santos reentra em marcha atrás na linha de corrida e acaba por tocar no piloto Leandro Mendonça, causando alguns danos a este. O CAI considera o piloto David Santos responsável pelo incidente, dado que é a sua tentativa de reentrada que causa o incidente.
Decisão do CAI: 15 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto David Santos.


Volta 1, Curva 3 •
O piloto Tiago Monteiro trava tarde e tenta efetuar a curva fora dos limites da pista, acabando por embater no piloto Sandro Simões, embora sem consequências de maior para este. Apesar de não terem existido consequências, o CAI considera a manobra do piloto Tiago Monteiro demasiado agressiva.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Tiago Monteiro


Volta 1, Curva 11 •
O piloto Ricardo Ferreira trava tarde e acaba por embater de forma ligeira no piloto José Raposo, fazendo-o perder o controlo do carro, e a perda uma posição. O CAI considera o piloto Ricardo Ferreira responsável pelo incidente.
Decisão do CAI: 15 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Ricardo Ferreira

Quote
Piloto que protesta: Marco Preda
Equipa: Carbor8 Racing II
Piloto protestado: Tiago Monteiro
Equipa: PM4 Racing
Corrida: 3
Momento do replay: posição 515

Volta 3, Curva 11 •
Ao chegar à curva 11 seguem muito próximos os  pilotos Marco Preda e Tiago Monteiro. Na travagem, o piloto Tiago Monteiro dá um ligeiro toque na traseira do adversário, causando a perda de controlo do carro a este bem como a perda de 3 posições. O CAI considera o piloto Tiago Monteiro responsável pelo incidente.
Decisão do CAI: 15 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Tiago Monteiro

Quote
Piloto que protesta: Adalberto Farias
Equipa: PM4 Racing MT
Piloto protestado: Marco Preda
Equipa: Carbor8 Racing II
Momento do replay: Corrida 3, volta 4, minuto 0:27

Volta 4, Curva 3 •
O piloto Marco Preda trava demasiado tarde na abordagem à curva 3 e acaba por embater no piloto Adalberto Farias, causando o despiste a este bem como a perda de vários lugares. O CAI considera o piloto Marco Preda responsável pelo incidente.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Marco Preda

Quote
Piloto que protesta: Sandro Simões
Equipa: Carbor8 Racing II
Piloto protestado: Hilário Sousa
Equipa: LSR
Momento do replay: (Corrida 3 - Volta 6, após a curva 6)

Volta 6, Após a curva 6 •
Na saída da curva 6 o piloto Hilário Sousa toca na traseira do piloto Sandro Simões, causando o despiste a este bem como a perda de várias posições. O CAI considera o piloto Hilário Sousa responsável pelo incidente, dado que é a sua mudança de direção que causam o toque, já apos a saída da curva.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Hilário Sousa

Quote
Piloto que protesta: Marco Preda
Equipa: Carbor8 Racing II
Piloto protestado: Tiago Monteiro
Equipa: PM4 Racing
Corrida: 3
Momento do replay: posição 971

Volta 8, Curva 7 •
O piloto Tiago Monteiro, após uma saída dos limites da pista, força uma ultrapassagem ao piloto Marco Preda, pelo exterior dos limites da pista e em colisão lateral com o carro do adversário. O CAI considera que a manobra do piloto Tiago Monteiro constitui uma ultrapassagem indevida, pelo exterior dos limites da pista e empurrando o carro do adversário.
Decisão do CAI: 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Tiago Monteiro

Quote
Piloto que protesta: Manuel Alves
Equipa: Playteam

Piloto protestado: Tiago Monteiro
 Equipa: PM4 Racing

Momento do replay: Corrida 3, volta 13, da curva 2 aos 15 seg até à curva 6

Volta 13, Curva 2 até à curva 6 •
Na saída da curva 2 seguem lado a lado os pilotos Manuel Alves e Tiago Monteiro. O piloto Tiago Monteiro faz a abordagem as curvas 3 e 4 buzinando e em constantes sinais de luzes ao adversário. Adicionalmente, provoca ainda ligeiros contactos com o carro do adversário. Na curva 4, o piloto Tiago Monteiro tenta ultrapassar o adversário fazendo a curva fora dos limites da pista, acabando por usar o carro do adversário como travão, com mais uma colisão. O CAI considera que no sucedido o comportamento do piloto Tiago Monteiro foi reprovável e considerado antidesportivo. O CAI deixa o aviso que caso a situação se venha a repetir, o piloto Tiago Monteiro será excluído do campeonato.
Decisão do CAI: Desclassificação da corrida 3 da Prova 3 e 50 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Tiago Monteiro
« Last Edit: April 23, 2019, 21: 15 by Comissão de Análise de Incidentes »

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Relatório do CAI - Prova 4 - TCS Race of Portugal @Vila Real


Corrida 1


Volta de Formação •
Durante a volta de formação, o piloto Hilário Sousa ultrapassa o piloto Rui Martins e não devolve a posição antes do início, apesar do piloto Rui Martins se ter colocado a par para o tentar ultrapassar de novo. O CAI considera que o piloto Hilário Sousa ultrapassou carros de adversários, indevidamente, na volta de formação. A penalização será agravada dado que se tratava de partida lançada e não houve a correção pela colocação dos carros na grelha.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Hilário Sousa


Primeiras 5 voltas •
O piloto Hilário Sousa não cumpriu a penalização de Drive-Trough. Apesar de a penalização não ter sido dada pelo direção de prova e conforme o ponto H.9. das regras gerais "É da responsabilidade de cada piloto verificar o tópico do CAI regularmente em cada Campeonato para se certificar se foi alvo de alguma penalização ou não. O facto de não ter conhecimento da penalização não significa que possa evitar cumpri-la." O CAI considera que, embora a direção de prova não tenha dado a penalização e tenha falhado nesse aspeto, o piloto é responsável por saber da penalizar e cumprir a mesma.
Decisão do CAI: O piloto Hilário Sousa terá de repetir a penalização na próxima corrida em que participar



Corrida 2


Volta 1, Curva 11 •
Ao efetuar a curva 11 o piloto Hilário Sousa perde o controlo do carro e embate nas proteções laterais da pista, ficando com o carro atravessado na pista muito próximo do apex da curva em causa. A maioria dos pilotos consegue passar sem problemas, mas acaba por ocorrer um pequeno toque com o piloto David Santos. O CAI considera o piloto Hilario Sousa nada mais poderia fazer naquela situação, estava parado a aguardar que os carros passassem quando o toque ocorreu.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva 19 •
Na curva 19 ocorre um toque entre os pilotos Mário Peixoto e Nuno Fernandes. Após análise, o CAI considera que não houve culpa de qualquer dos pilotos, dado que o piloto Mário Peixoto teve um pico de lag considerável e perfeitamente visível no replay.
Decisão do CAI: Incidente de corrida



Corrida 3


Quote
Piloto que protesta: Mário Peixoto
Equipa: Codoil Motorsport Go Around

Piloto protestado: Tiago Lapa
Equipa: Carbor8 Racing

Momento do replay: volta 3 do replay, minuto 0:09

Volta 2, Curva 11 •
Ao tentar uma manobra de ultrapassagem, o piloto Tiago Lapa acaba por tocar no piloto Mário Peixoto, causando o despiste a este. O CAI considera o piloto Tiago Lapa responsável pelo incidente, tenta ultrapassagem num local de dificuldade elevada e o seu toque no adversário é o que causa as consequências ao mesmo.
Decisão do CAI: 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Tiago Lapa

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Relatório do CAI - Prova 5 - TCS Race of the Netherlands @Zandvoort


Corrida 1


Volta 1, Reta da meta •
Imediatamente após a partida, os 3 pilotos que estavam na frente da grelha colocam-se lado a lado, neste caso os pilotos Ricardo Ferreira, Pedro Lopes e Marco Preda. Acabam por ocorrer toques entre todos os pilotos mencionados, que resultaram no despiste do piloto Marco Preda, que retomou andamento nos últimos lugares. Os pilotos Pedro Lopes e Ricardo Ferreira não sofreram consequências de maior, apesar de o piloto Ricardo Ferreira ter chegado a sair de pista. O CAI considera que o piloto Pedro Lopes responsável pelo incidente, dado que era o único que não seguia em linha reta e ao se deslocar para a linha à sua direita acaba por tocar no piloto Marco Preda, dando inicio ao incidente.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Pedro Lopes


Volta 1, Curvas 4 e 5 •
Na secção de curvas 4 e 5, seguem lado a lado os pilotos Hugo Araújo e Carlos Santos. O piloto Carlos Santos segue ligeiramente mais rápido, no limite da pista, à direita do piloto Hugo Araújo, acabando por conseguir ultrapassar o adversário. Durante a manobra ocorrem 2 toques, sendo que o primeiro não tem consequências, o segundo causa o despiste ao piloto Carlos Santos bem como outros incidentes com carros que seguiam mais atrás. O CAI considera o piloto Hugo Araújo como responsável pelo incidente, dado que não deixou espaço. suficiente para o adversário, quando este existia
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar e 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Hugo Araújo


Volta 1, Curva 5 •
Na sequência do incidente imediatamente acima e na mesma zona da pista, vários carros seguiam em velocidade mais reduzida em virtude do acidente que tinha acabado de ocorrer. Apesar de vários carros terem abrandado, o piloto Nuno Vitoria não abranda e apenas trava quase em cima dos adversários e quase sai de pista. Ao efetuar as manobras para recuperar o controlo do carro, desvia-se para o lado esquerdo e embate no piloto Rui Martins, causando o despiste a este. Ocorreram ainda outros acidentes, mas após analise os verificou-se que pilotos envolvidos tiveram tempo suficiente para reagir e não o fizeram, ou fizeram apenas de forma ligeira, pelo que serão considerados incidentes de corrida
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Nuno Vitória

Quote
Piloto que protesta: Nuno Senna
Piloto protestado: Marco Preda
Momento: Corrida 1 - Volta 11 - aos 0:32 segs

Volta 11, Curvas 2 e 3 •
Na secção de curvas 2 e 3, seguem muito próximos os pilotos Nuno Senna e Marco Preda. O piloto Marco Preda acaba por tocar ligeiramente, por duas vezes, na traseira do piloto Nuno Senna, causando o despiste a este. O CAI considera o piloto Marco Preda como responsável pelo incidente, dado que são os seus toques no adversário que o destabilizam e causam o seu despiste.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Marco Preda

Quote
Piloto que protesta: Tiago Monteiro
Equipa: PM4 Racing
Piloto protestado: Marco Preda
Equipa: Carbor 8
Momento do replay: R1 Lap 12, 1492

Volta 12, Curva 3 3 •
O CAI não encontrou qualquer situação a analisar.
Decisão do CAI: Não aplicável

Quote
Piloto que protesta: Tiago Monteiro
Equipa: PM4 Racing
Piloto protestado: Marco Preda
Equipa: Carbor 8
Momento do replay: R1 Lap 12, 1519.123

Volta 12, Curva 7 •
O piloto Marco Preda ultrapassa o piloto Tiago Monteiro, excedendo por instantes os limites da pista. O CAI considera que o piloto Marco Preda excedeu, por breves momentos e margem mínima, os limites da pista, sendo a ultrapassagem considerada indevida.
Decisão do CAI: 15 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Marco Preda



Corrida 2


Volta 1, Curvas 2 e 3 •
ANo percurso entre a curva 2 e a curva 3, o piloto Manuel Alves efetua uma mudança de direção acentuada e inesperada, acabando por embater no carro do piloto Paulo Honorato, causando o despiste a este. No seguimento da 1ª colisão, o piloto Manuel Alves vai ainda embater no piloto Mário Serafim, causando também o despiste a este. O CAI considera o piloto Manuel Alves responsável pelo incidente, dado que é a sua mudança de direção inesperada que causa o toque inicial e todas as consequências mencionadas.
Decisão do CAI: 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Manuel Alves.


Volta 1, Curva 3 •
Ao efetuar a curva 3 ocorre um toque entre o piloto Carlos Miranda e o piloto Nuno Senna. Como consequência, o piloto Carlos Miranda sai de pista e perde 1 posição. O CAI considera o piloto Carlos Miranda responsável pelo incidente, visto que o adversário já se encontrava ao seu lado quando inicia a viragem para a curva. Não será aplicada penalização dado que o que o responsável pela situação foi o principal prejudicado pela mesma.
Decisão do CAI: Incidente de corrida



Corrida 3


Volta 1, Curva 2 •
Ao aproximarem-se curva 3 seguem lado a lado os pilotos Manuel Alves e Marco Preda. Ao efetuar a curva, o piloto Manuel Alves vira para cima do adversário, embatendo lateralmente neste e empurrando-o para fora de pista e ganhando momentaneamente a posição. O CAI considera o piloto Manuel Alves responsável pelo incidente e que ultrapassou o adversário de forma indevida
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar e 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Manuel Alves


Volta 1, Curva 3 •
Ao efetuar a curva 3 o piloto Hilario Sousa dá um toque na traseira do piloto Hugo Araújo, causando a saída de pista a este bem como a perda de 3 posições. O CAI considera o piloto Hilario Sousa responsável pelo incidente, visto que é o seu toque na traseira do adversário que causa o incidente e consequências.
Decisão do CAI: 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Hilário Sousa
Quote
Piloto que protesta: Pedro Lopes
Equipa: Gaming Events
Piloto protestado: Tiago Lapa
Equipa: Carbor8 Racing
Momento do replay: Race 3, volta 4 | Posição 638 do replay

Volta 4, Curva 6 •
O piloto Tiago Lapa trava demasiado tarde e não abranda o suficiente em função de um acidente que tinha ocorrido momentos antes na curva, ao contrário de vários adversários que seguiam a sua frente e que conseguiram abrandar para passar de forma segura no local. Como consequência, o piloto Tiago Lapa embate no carro do piloto Pedro Lopes, causando o despiste a este. O piloto Tiago Lapa acaba ainda por ultrapassar adversários na zona do acidente e por fim embate num dos carros que se tinham envolvido na situação inicial. O CAI considera que o piloto Tiago Lapa não abrandou o suficiente para a situação que já era visivel à sua frente, com as consequências mencionadas.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Tiago Lapa

Quote
Piloto que protesta: Tiago Monteiro
Equipa: PM4 Racing
Piloto protestado: Mario Peixoto
Equipa: Codoil
Momento do replay: R3 Lap 6, posição 918

Volta 6, Curva 13 •
Ao efetuar a curva 13 o piloto Tiago Monteiro segue na traseira do piloto Mário Peixoto e tenta ultrapassar o adversário pelo lado direito, interior da curva. O piloto Mário Peixoto desvia-se para o lado direito e de seguida mantém a sua linha. O CAI considera que a manobra de defesa do piloto Mário Peixoto está prevista nos regulamentos, que permitem ao piloto em defesa mudar de direção uma vez.
Decisão do CAI: Não aplicável

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Relatório do CAI - Prova 6 - TCS Race of Great Britain @Oulton Park


Corrida 1


Volta de formação, Curva 2 •
Durante a volta de formação, ao passar na curva 2, o piloto Nuno Vitória embate de forma ligeira na traseira do piloto Paulo Honorato. O CAI considera o piloto Nuno Vitória responsável pelo incidente e apesar de não terem existido consequências, não é tolerável que existam toques entre carros durante a volta de formação.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto Nuno Vitória


Volta de formação, Curva 2 •
Durante a volta de formação, ao passar na curva 2, o piloto José Chaves embate de forma ligeira na traseira do piloto José Raposo. O CAI considera o piloto José Chaves responsável pelo incidente e apesar de não terem existido consequências, não é tolerável que existam toques entre carros durante a volta de formação. A penalização não será aplicada dado que o toque ocorre num companheiro de equipa.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva 1 •
Ao efetuar a curva 1, o piloto Marco Preda acaba por pisar a relva do lado exterior da curva, perde o controlo do carro que acaba por atravessar a pista e sai pelo outro lado, acabando por embater nas proteções laterais e perde algumas posições. Ao atravessar a pista, ocorre um toque com o piloto Filipe Vicente, que vinha mais atras e não teve como evitar o carro atravessado á sua frente.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva 1 •
Ao efetuar a curva 1, seguem lado a lado os pilotos Nuno Senna e Paulo Sousa. Ao efetuarem a curva, ocorre um toque entre ambos, sendo que o piloto Paulo Sousa acaba por sair de pista, entra em despiste e embate no muro de proteção lateral, perdendo ainda varias posições. O CAI considera o piloto Nuno Senna responsável pelo incidente. No momento da travagem os pilotos estão lado a lado, o piloto Nuno Senna seguia na linha exterior e muda de para a interior a meio da curva, acaba por tocar no piloto Paulo Sousa, que manteve sempre a trajetória interior.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Nuno Senna



Corrida 2


Volta 1, Curva 2 •
Ao se aproximarem da curva 2, seguem muito próximos os pilotos Adalberto Farias e David Santos. O piloto Adalberto Farias segue com uma linha que lentamente o vai aproximando do lado direito da pista, na linha onde seguia o piloto David Santos logo atras. No momento em que os pilotos estão lado a lado (conforme as regras) ocorre um toque entre ambos, sendo que o piloto Adalberto Farias acaba por sair de pista e entrar em despiste, perdendo algumas posições. O CAI considera o piloto Adalberto Farias responsável pelo incidente, visto que é a sua linha em constante mudança de direção que causa o toque e respetivas consequências. Não será aplicada penalização uma vez que o principal responsável foi também o principal prejudicado.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Volta 1, Curva 2 •
Após o incidente mencionado acima em que o piloto Adalberto Farias entrou em despiste, o carro do piloto em causa acabou por entrar novamente em pista, na zona central da mesma. Verifica-se que após estar em pista e virado no sentido correto da corrida, o piloto Adalberto Farias não chega a imobilizar o carro e tenta de imediato acelerar, acabando por causar um toque com o piloto Paulo Honorato, que tentava evitar o carro do piloto Adalberto Farias e acabou por sair ligeiramente de pista. O CAI considera o piloto Adalberto Farias responsável pelo incidente, que tenta mover o carro após despiste, em linha de corrida.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Adalberto Farias


Volta 1, Curva 2 •
Após os incidentes mencionados acima, o piloto José Chaves não consegue abrandar o suficiente e acaba por dar um ligeiro toque na traseira do piloto Rui Martins, sem consequências de maior para este. O carro do piloto José Chaves acabo por ficar atravessado no lado esquerdo da pista. O piloto José Chaves tenta de imediato acelerar e atravessa a pista lateralmente, acabando por ser tocado pelos pilotos José Raposo e Mário Peixoto, que não tinham como evitar dado que o carro do piloto José Chaves ocupava quase toda a pista.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto José Chaves


Volta 1, Curva 2 •
• Na chegada à curva 16 seguem muito próximos os pilotos Adalberto Farias, Tiago Lapa, Nuno Vitória e uns metros atrás o piloto Paulo Sousa. Na travagem para a curva, o piloto Nuno Vitória trava demasiado tarde, passa o piloto Tiago Lapa com as rodas bloqueadas e embate no piloto Adalberto Farias, acabando ambos atravessados muito próximos do apex da curva, no lado exterior da mesma. O piloto Tiago Lapa consegue evitar o incidente, o piloto Paulo Sousa não o conseguiu fazer apesar de ter tentado e acaba por embater no carro do piloto Nuno Vitória, acabando por perder uma posição. O CAI considera o toque do piloto Nuno Vitória no piloto Adalberto Farias como incidente de corrida visto que o outro piloto envolvido é da mesma equipa do piloto responsável pelo incidente. A penalização será aplicada em função das consequências do piloto Paulo Sousa.
Decisão do CAI: 15 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Nuno Vitória


Corrida 3


Volta de formação, Entre as curvas 9 e 10 •
Durante a volta de formação, o piloto José Chaves embate de forma ligeira na traseira do piloto Mário Peixoto. O CAI considera o piloto José Chaves responsável pelo incidente e apesar de não terem existido consequências, não é tolerável que existam toques entre carros durante a volta de formação.
Decisão do CAI: Advertência para o piloto José Chaves


Volta 1, Curva 1 •
Ao se aproximarem da curva 1, seguem muito próximos os pilotos Adalberto Farias e Carlos Miranda. Acaba por ocorrer um ligeiro toque entre ambos, com o piloto Adalberto Farias a sair ligeiramente de pista e perde 3 posições. O CAI considera o piloto Carlos Miranda responsável pelo incidente, visto que não estava lado a lado no momento da travagem e é o seu toque que causa a saída de pista ao adversário.
Decisão do CAI: 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Carlos Miranda


Volta 1, Curva 1 •
Ao sair da curva 1, o piloto José Almeida acaba por continuar a curvar para o interior da pista e acaba por tocar no piloto Mário Serafim, que seguia em linha reta no centro da pista, causando o despiste a este bem como perda de varias posições. O CAI considera o piloto José Almeida responsável pelo incidente, visto que apos a curva nunca chega a seguir em linha reta e é a sua constante mudança de direção que acaba por causar o toque e respetivas consequências.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto José Almeida


Volta 1, Entre as curvas 1 e 2 •
Ao se aproximarem da curva 2, seguem muito próximos os pilotos Mário Peixoto e Carlos Miranda. O piloto Mário Peixoto segue com uma linha que lentamente o vai aproximando do lado direito da pista, na linha onde seguia o piloto Carlos Miranda, lado a lado. Acaba por ocorrer um toque lateral entre ambos, com o piloto Carlos Miranda a sair de pista e a perder uma posição. O CAI considera o piloto Mário Peixoto responsável pelo incidente, visto que não deixou espaço suficiente ao adversário e é o seu toque que causa a saída de pista e perda de posição
Decisão do CAI: 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Mário Peixoto


Volta 1, Entre as curvas 5 e 6 •
Ao se aproximarem da curva 6, seguem muito próximos os pilotos José Chaves e Carlos Santos. O piloto José Chaves segue com uma linha que lentamente o vai aproximando do lado esquerdo da pista, na linha onde seguia o piloto Carlos Santos, lado a lado. Acaba por ocorrer um toque lateral entre ambos, com o piloto Carlos Santos a sair de pista e a perder uma posição. O CAI considera o piloto José Chaves responsável pelo incidente, visto que não deixou espaço suficiente ao adversário e é o seu toque que causa a saída de pista e perda de posição.
Decisão do CAI: 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto José Chaves


Volta 1, Curva 16 •
Ao se aproximarem da curva 16, seguem muito próximos os pilotos Mário Peixoto e Mário Serafim. Ao efetuarem a curva, ocorre um ligeiro toque entre ambos, sendo que o piloto Mário Peixoto perde ligeiramente o controlo do carro, faz um pião e perde algumas posições. O CAI considera, apos analise, que não existe nenhum piloto responsável pelo incidente. O toque é muito ligeiro, havia espaço de ambos os lados da pista e o piso estava molhado.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Relatório do CAI - Prova 7 - TCS Race of the U.S.A. @Atlanta MP


Corrida 1


Volta 1, Curva 2 •
Ao aproximarem-se da curva 2 seguem lado a lado os pilotos Mário Serafim e Sandro Simões. Ao efetuar a curva, o piloto Mário Serafim vira para cima do adversário, embatendo lateralmente neste e empurrando-o para fora de pista e ganhando momentaneamente a posição. O CAI considera o piloto Mário Serafim responsável pelo incidente, não deixou espaço suficiente para o adversário que seguia lado a lado.
Decisão do CAI: 30 kg de lastro na próxima prova em que participar para o piloto Mário Serafim


Corrida 2

O CAI não detetou qualquer infração nesta corrida.


Corrida 3


Volta 1, Curva 10 •
Ao aproximarem-se da curva 10 seguem lado a lado os pilotos Manuel Alves e Tiago Lapa. Ao efetuar a curva, o piloto Manuel Alves vira para cima do adversário, embatendo lateralmente neste e empurrando-o para fora de pista bem como perda de várias posições. O CAI considera o piloto Manuel Alves responsável pelo incidente, não deixou espaço suficiente para o adversário que seguia lado a lado, com as consequências mencionadas.
Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar para o piloto Manuel Alves

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Relatório do CAI - Prova 8 - TCS Race of Macau @Circuito da Guia


Corrida 1


Volta 1, Entre as curvas 18 e 19 •
Na saída da curva 18 seguem muito próximos os pilotos Mário Serafim e Carlos Santos. Ao se aproximarem do kink à esquerda, os pilotos já seguem lado a lado. O piloto Mário Serafim tenta mudar de linha ao efetuar a curva e acaba por tocar no carro do piloto Carlos Santos, causando um pequeno toque deste no muro. O piloto Mário Serafim também acaba por tocar no muro esquerdo e ainda embate também no muro à direita. Não houve perdas de posição, mas o piloto Mário Serafim ficou com alguns danos. O CAI considera o piloto Mário Serafim responsável pelo incidente, não deixou espaço suficiente para o adversário que seguia lado a lado. Não será aplicada penalização dado que o principal responsável pela situação foi também o principal prejudicado.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Corrida 2


Volta 1, Curva 2 •
Na chegada à curva 2 seguem muito próximos os pilotos Leandro Mendonça, David Santos, Nuno Vitória e Rui Martins. No momento da travagem, o piloto Nuno Vitória dá um pequeno toque na traseira do piloto David Santos, causando a perda de controlo do carro a este, que consequentemente embate no piloto Leandro Mendonça. Como consequência, o piloto David Santos tem um despiste violento contra o muro lateral, com o carro a capotar varias vezes, tendo abandonado a corrida. O carro do piloto Leandro Mendonça sofreu também alguns danos e acabou encostado no muro, em sentido contrario, perdeu vários lugares. O CAI considera o piloto Nuno Vitória responsável pelo incidente, foi o seu toque na traseira do piloto David Santos que iniciou toda a situação e consequências mencionadas.
Decisão do CAI: Dedução de 80 pontos para o piloto Nuno Vitória


Volta 1, Curva 17 •
Ao efetuar a curva 17, o piloto Hélder Barbosa perde o controlo do carro e faz um pião, e acaba por embater no piloto Hugo Araújo, que perde algumas posições. O piloto Carlos Santos que seguia logo atras também não conseguiu evitar o carro do piloto Hélder Barbosa, tendo embatido neste ao passar. O CAI considera que apesar das consequências, as características da pista foram a principal razão para as consequências ocorridas, dado que manteve o carro descontrolado do piloto Hélder Barbosa dentro de pista, sendo impossível aos restantes pilotos evita-lo.
Decisão do CAI: Incidente de corrida


Corrida 3


Volta 1, Curva 1 •
No momento da partida e logo a chegada à curva 1, seguem lado a lado os pilotos Carlos Miranda, Mário Peixoto e Manuel Alves. Logo desde a partida, o piloto Manuel Alves tenta chegar-se para uma linha mais à sua esquerda, onde já se encontrava o carro do piloto Mário Peixoto. Acaba por ocorrer um toque inicial entre o piloto Manuel Alves e Mário Peixoto, sendo que logo a seguir o piloto Manuel Alves tenta novamente chegar-se à esquerda, volta a tocar no piloto Mário Peixoto, que consequentemente toca na traseira do piloto Carlos Miranda, causando o despiste a este bem como a perda de vários lugares. O CAI considera o piloto Manuel Alves responsável pelo incidente, visto que não deixou espaço para os adversários e causou os toques e respetivas consequências.
Decisão do CAI: Dedução de 50 pontos para o piloto Manuel Alves


Volta 1, Curva 1 •
Ao efetuarem a curva 1, seguem lado a lado os pilotos José Almeida e Adalberto Farias. Na saída da curva ocorre um toque entre ambos. Como consequência, o piloto José Almeida entra em despiste e fica virado ao contrário em pista, depois de embater no muro lateral e perder vários lugares. O CAI considera o piloto Adalberto Farias responsável pelo incidente, visto que tinha bastante espaço à sua direita, que poderia ter utilizado e assim evitado o toque no adversário.
Decisão do CAI: Dedução de 50 pontos para o piloto Adalberto Farias