Author Topic: Touring Car Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes  (Read 3144 times)

0 Members and 1 Guest are viewing this topic.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Neste tópico serão colocadas as decisões da Comissão de Análise de Incidentes (CAI) referentes aos protestos enviados pelos pilotos participantes no campeonato, bem como será colocada a análise do CAI da volta 1 de todas as corridas. Toda a informação relativa ao CAI e às penalizações se encontra patente nas Regras Gerais: Campeonatos de Sim-Racing, nomeadamente no Pontos G e no Ponto H.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: Touring Car Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes
« Reply #1 on: April 10, 2018, 17: 23 »
Relatório do CAI - Prova 1: TCS Race of Australia @Barbagallo


Quote
Piloto que protesta: Pedro Lopes
Equipa: Gaming Events

Piloto protestado: Mário Serafim
Equipa: PM4 Racing
Momento do replay: Inicío da 2ª volta travagem para a T1 (Corrida 2)

O piloto Mário Serafim não dá espaço ao piloto Pedro Lopes no interior da curva 1, quando o mesmo já está a seu par, havendo dois toques laterais entre os dois pilotos. Na sequência deste toque, o piloto que protesta recebe um toque do piloto Rúben Almeida (este não em análise aqui) que o faz perder posições e causa danos no carro. O CAI considera o piloto Mário Serafim responsável pelo incidente, voltando a referir que o CAI não está a analisar o segundo incidente com o piloto Rúben Almeida. Decisão do CAI: Advertência




Análise da Volta 1 - Corrida 1

O piloto Ricardo Fernandes, entre as curvas 1 e 2, sai de pista no lado esquerdo devido a um toque lateral de um outro piloto. No entanto, nesta situação, estavam 3 pilotos lado-a-lado numa zona estreita da pista, considerando o CAI que nenhum piloto tem cupla. Decisão do CAI: Incidente de Corrida





Análise da Volta 1 - Corrida 2

O piloto Sandro Pinhho, na curva 6, dá um toque na traseira do piloto Rui Santos, fazendo-o entrar em meio-pião, causando-lhe perda de posições. Decisão do CAI: Penalização de 30 kg de lastro na próxima prova em que participar
« Last Edit: April 11, 2018, 15: 47 by PTSims Racing »

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: Touring Car Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes
« Reply #2 on: April 11, 2018, 15: 48 »
O CAI decidiu reanalisar o protesto do Pedro Lopes em relação ao seu incidente com Mário Serafim e modificou a sanção, visto o piloto Pedro Lopes ter perdido apenas uma posição no incidente.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: Touring Car Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes
« Reply #3 on: April 16, 2018, 18: 11 »
Relatório do CAI - Prova 2: TCS Race of Italy @Vallelunga


Quote
Piloto que protesta: Rui Santos
Equipa: PM4 Racing

Piloto protestado: Ricardo Fernandes
Equipa: Carbor8 Racing I
Momento do replay: 5ª volta, curva 12 (Corrida 2)

O piloto Ricardo Fernandes, depois de ter sido tocado lateralmente na curva 11 e perdido a posição para o piloto Rui Santos, tentou uma ultrapassagem de muito longe, batendo e fazendo o piloto que protesta entrar em pião e, por consequência perder a posição. O CAI considera isto comportamento anti-desportivo do piloto Ricardo Fernandes que não gostou da manobra agressiva do seu adversário na curva anterior, "vingando-se" logo a seguir. Decisão do CAI: Desclassificação da corrida 2 em Vallelunga e impedimento de qualificar na próxima prova em que participar




Análise da Volta 1 - Corrida 1

O piloto Tiago Gouveia, na curva 4, trava tarde e embate na direita do piloto Rui Santos, fazendo-o entrar em meio-pião e causando vários outros toques no meio do pelotão - todos eles considerados incidentes de corrida. Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar e penalização de 50 kg de lastro na próxima prova em que participar.





Análise da Volta 1 - Corrida 2

O piloto Ricardo Fernandes, na curva 2, perde o controlo do carro, sendo tocado, consequentemente por Rui Santos que não conseguiu evitar, havendo um toque entre ambos e causando vários outros toques no meio do pelotão - todos eles considerados incidentes de corrida. Decisão do CAI: Incidente de Corrida

O piloto Pedro Lopes, na curva 5, não dá espaço suficiente no interior da curva para o piloto Sandro Pinho, havendo um toque entre ambos e, por consequência, perda de posições para o piloto Pedro Lopes, sem qualquer consequência negativa para o piloto Sandro Pinho. Decisão do CAI: Incidente de Corrida

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: Touring Car Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes
« Reply #4 on: April 24, 2018, 18: 18 »
Relatório do CAI - Prova 3: TCS Race of Germany @Nordschleife [Endurance]


Não foram recebidos protestos referentes à prova 3





Análise da Volta 1 - Corrida 1

O piloto Mário Serafim, na chicane rápida a seguir ao Karussell, perde o controlo do carro ficando imobilizado no meio da pista. Ao regressar à trajetória normal dá um toque ao piloto Fábio Guimarães que o faz tocar no muro ligeiramente, voltando o piloto Mário Serafim a ficar imobilizado, desta feita, fora da pista. Ao regressar à pista, o piloto não tem quaisquer cuidados e entra verticalmente na pista embatendo no piloto Fernando Silva. O CAI considera que o piloto Mário Serafim tem de ter muito mais cuidado nas reentradas em pista e qualquer situação futura do género vai ser penalizada mais severamente. Esta penalização é acrescida por serem duas situações específicas em que o piloto cometeu a mesma infração. Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar e penalização de 50 kg de lastro na próxima prova em que participar.





Análise da Volta 1 - Corrida 2

O piloto Mário Serafim, na saída da curva 2, ficou no meio dos pilotos Pedro Lopes e Nuno Rodrigues, havendo um toque lateral, sem consequências graves para qualquer um dos pilotos. Decisão do CAI: Incidente de Corrida

O piloto Mário Serafim, na curva 3, ao tentar a ultrapassagem ao piloto Carlos Moutinho, fecha demasiado a trajetória interior ao piloto Carlos Moutinho, entrando em pião, sem consequências para o outro piloto. Decisão do CAI: Incidente de Corrida

O piloto Carlos Moutinho, na curva 9, toca na lateral do piloto Mário Serafim (apesar do mesmo ter dado espaço suficiente segundo as regras) entrando em pião, sem consequências para o outro piloto. Decisão do CAI: Incidente de Corrida

O piloto José Almeida, na curva 13 (direita da chicane do fim do circuito GP), descompensado por uma má abordagem à chicane toca na lateral do piloto Vítor Costa (este também descompensado por uma má abordagem à chicane), fazendo-o perder 4 posições. Decisão do CAI: Incidente de Corrida

O piloto Fernando Silva no inicio do circuito de Nordschleife, teve um lag exagerado que resultou numa colisão com Tiago Gouveia, com perda de posições e danos para o piloto Tiago Gouveia. Como o piloto Fernando Silva não tinha qualquer controlo nesta situação, a penalização não existe. Decisão do CAI: Não Aplicável

O piloto Mário Serafim, na penúltima curva, entrando em pista pelo corretor (desta feita o piloto Mário Serafim nada podia fazer depois do impacto), dando um ligeiro toque ao piloto Vítor Costa, entrando em pião, sem consequências para o outro piloto. Decisão do CAI: Incidente de Corrida



Em Nordschleife é impossível utilizar o número da curvas, por isso, a única maneira de dizer o local do incidente é dando o tipo de informações que foram dadas. Esperemos que sejam específicas o suficiente. Qualquer dúvida nos locais exatos, pede-se aos pilotos para verificarem os replays.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: Touring Car Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes
« Reply #5 on: May 02, 2018, 18: 15 »
Relatório do CAI - Prova 4: TCS Race of USA @Laguna Seca


Quote
Piloto que protesta: Rui Santos
Equipa: PM4 Racing

Piloto protestado: Sandro Pinho
Equipa: KFC Racing
Momento do replay: Volta 6 - 00:39 (Corrida 2)

O piloto Sandro Pinho entra em subviragem tocando lateralmente no piloto Rui Santos, fazendo-o sair de pistas e perder cerca de 2 segundos. O CAI considera que o piloto Sandro Pinho tentou dar espaço, simplesmente errou ao abordar a curva (Na saída da curva notou-se que o piloto Sandro Pinho quis dar espaço, mesmo quando o piloto Rui Santos já estava na gravilha). Decisão do CAI: Incidente de Corrida

Quote
Piloto que protesta: Rui Santos
Equipa: PM4 Racing

Piloto protestado: Sandro Pinho
Equipa: KFC Racing
Momento do replay: Volta 13 - 00:10 (Corrida 2)

O piloto Sandro Pinho, na travagem para a curva 1, trava tarde e embate na traseira do piloto Rui Santos, ultrapassando-o com recurso a um toque. Decisão do CAI: Penalização de 30 kg de lastro na próxima prova em que participar

Quote
Piloto que protesta: Rui Santos
Equipa: PM4 Racing

Piloto protestado: Fábio Guimarães
Equipa:
Momento do replay: Volta 2 - 1:20 (Corrida 2)

O piloto Fábio Guimarães, na curva anterior (curva 10), sai de pista e perde a posição para o piloto Rui Santos, entrando a par com o piloto Nuno Rodrigues. Na travagem para a curva, o piloto Nuno Rodrigues tenta ultrapassar o piloto Rui Santos, não se apercebendo da presença do piloto Fábio Guimarães, tocando-lhe e por consequência tocando no piloto Rui Santos que entrou em despiste. O CAI considera que o piloto Fábio Guimarães devia ter reentrado em pista atrás do Nuno Rodrigues e que o piloto Nuno Rodrigues não devia ter tentado a manobra quando tinha um carro ao seu lado. Decisão do CAI: Advetência para o piloto Fábio Guimarães e penalização de 30 kg de lastro para o piloto Nuno Rodrigues





Análise da Volta 1 - Corrida 1

O piloto Fábio Guimarães, na curva 4, dá um toque a Sandro Pinho, fazendo-o perder posições. Por consequência, o piloto Vítor Costa (que vinha atrás) também é afetado pelo toque e acaba por fazer um pião e embater no muro. Decisão do CAI: Penalização de 30 kg de lastro na próxima prova em que participar





Análise da Volta 1 - Corrida 2

O piloto Fernando Silva, na curva 3, embate na lateral do piloto Rui Santos causando vários outros toques no meio do pelotão - todos eles considerados incidentes de corrida. Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar e penalização de 30 kg de lastro na próxima prova em que participar

O piloto Carlos Miranda, na curva 3, embate no piloto Sandro Pinho, entrando em pião e fazendo-o sair de pista, perdendo algumas posições Decisão do CAI: Penalização de 30 kg de lastro na próxima prova em que participar

O piloto Fábio Guimarães, na reta da meta no final da 1ª volta, não dá espaço à esquerda para o piloto Nuno Rodrigues, fazendo-o embater ligeiramente no muro e perder 2 posições. Decisão do CAI: Advertência



Pedimos desculpa pela demora do CAI, mas o fórum teve em baixo e não se conseguiam colocar mensagens que todos os membros pudessem ver.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: Touring Car Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes
« Reply #6 on: May 09, 2018, 15: 43 »
Relatório do CAI - Prova 5: TCS Race of UK @Brands Hatch [GP]


Quote
Piloto que Protesta: João Brito
Equipa: Gaming Events

Piloto Protestado: Mário Serafim
Equipa:PM4 Racing

Momento do Replay: Volta 15, Curva 2 - Corrida 1

O piloto Mário Serafim, na curva 2, toca no piloto João Brito, fazendo-o perder duas posições. O CAI considera que o piloto Mário Serafim não devia ter tentado a ultrapassagem, visto não estar completamente lado-a-lado segundo as regras de sim-racing da PTSims. Decisão do CAI: Penalização de 30 kg de lastro na próxima prova em que participar




Análise da Volta 1 - Corrida 1

O piloto Alexadre Rosa, entre as curvas 2 e 3, tem um momento de lag, causando uma colisão envolvendo 5 pilotos diferentes. O CAI considera que o piloto Alexandre Rosa nada podia fazer neste caso. Decisão do CAI: Não aplicável

O piloto Sandro Pinho, na curva 4, toca no corretor interior, embatendo lateralmente no piloto Fernando Silva, fazendo com que este saia ligeiramente da pista, perdendo a posição para o piloto Sandro Pinho. Decisão do CAI: Advertência





Análise da Volta 1 - Corrida 2

O piloto João Brito, na curva 1, embate lateralmente no piloto Carlos Santos, fazendo-o sair ligeiramente de pista e perder posições. Decisão do CAI: Penalização de 15 pontos

O piloto Mário Serafim, na curva 2, toca no piloto João Brito, mas, mantendo-se as posições. O CAI considera que o piloto Mário Serafim não devia ter tentado a ultrapassagem, visto não estar completamente lado-a-lado segundo as regras de sim-racing da PTSims. Decisão do CAI: Advertência

O piloto Mário Serafim, entre as curvas 3 e 4, não dá espaço suficiente ao piloto João Brito, tendo entrado os dois pilotos em pião e causado vários outras colisões no meio do pelotão (todas elas, à exceção de uma - incidente a seguir - consideradas incidente de corrida. Decisão do CAI: Drive-Through e penalização de 50 kg de lastro na próxima prova em que participar

O piloto Fernando Silva, na curva 4, vai ligeiramente largo e dá um toque lateral no piloto Rui Santos, que por sua vez vai tocar no piloto Pedro Lopes. O CAI considera que este incidente nada tem relação com o incidente acima referido, considerando o piloto Fernando Silva responsável. Decisão do CAI: Drive-Through e penalização de 30 kg de lastro na próxima prova em que participar

O piloto Adalberto Farias, na curva 7, dá um toque no piloto Rui Santos, fazendo-o perder ligeiramente o controlo do carro, mas sem perder posições. O piloto Adalberto Farias entrou em pião e foi acertado pelo piloto José Almeida, que nada podia fazer para o evitar. Decisão do CAI: Penalização de 15 pontos
« Last Edit: May 09, 2018, 15: 45 by José Almeida »

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: Touring Car Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes
« Reply #7 on: May 15, 2018, 18: 52 »
Relatório do CAI - Prova 6: TCS Race of Portugal @Algarve [GP]


Não foram recebidos protestos referentes à prova 6.




Análise da Volta 1 - Corrida 1

O piloto Pedro Lopes, na curva 2, dá um toque na lateral do piloto Adalberto Farias fazendo-o entrar em pião e consequentemente embatendo no piloto João Brito. Decisão do CAI: Drive-Through na próxima corrida em que participar e penalização de 30 kg de lastro na próxima prova em que participar

O piloto Rui Santos, na curva 2, dá um toque ligeiro na lateral do piloto Nuno Rodrigues, entrando em pião. O CAI considera que o piloto Nuno Rodrigues manteve a trajetória e não tem culpa no incidente. Decisão do CAI: Incidente de corrida





Análise da Volta 1 - Corrida 2

O piloto João Brito, entre as curvas 1 e 2, dá um toque na lateral do piloto Carlos Miranda fazendo-o sair ligeiramente de trajetória e perder algumas posições. . Decisão do CAI: Advertência

O piloto José Almeida, na curva 10, toca na lateral do piloto Mário Serafim (que manteve a sua trajetória e não apertou), entrando em pião e batendo no muro e fazendo o piloto Mário Serafim perder o controlo do carro e, posteriormente, entrar em pião. Decisão do CAI: Penalização de 15 pontos no campeonato





Análise dos Limites da Pista

Os seguintes pilotos terão uma penalização de 20 kg de lastro na próxima prova em que participarem por ter excedido os limites da pista nas suas melhores voltas na sessão de qualificação: Rui Santos (curva 1); Mário Serafim (curva 1); Sandro Simões (curva 1); Carlos Santos (curva 1); Rui Martins (curva 15); Tiago Gouveia (curva 8); Vítor Costa (curva 4); João Brito (curva 1); Fábio Guimarães (curva 4). O CAI informa que podem ter havido erros na identificação da volta mais rápida dos pilotos (teve que se usar o report para saber qual das voltas realizadas foi a melhor e contar as voltas na sessão uma a uma) - se algum piloto detetar algum erro é favor comunicar.

O CAI não notou da parte de qualquer piloto o uso abusivo dos limites da pista em qualquer das duas corridas. O CAI considera que os pilotos tentaram fazer o possível para não abusar desses mesmos limites, apesar de nem sempre ter sido possivel.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: Touring Car Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes
« Reply #8 on: May 22, 2018, 19: 28 »
Relatório do CAI - Prova 7: TCS Race of Japan @Okayama


Quote
Piloto que protesta: Mário Serafim
Equipa: PM4 Racing

Pilotos protestados: José Almeida / Tiago Gouveia
Equipa: Codoil Motorsport I / Codoil Motorsport II
Momento do replay: 7ª volta, curva 5 (Corrida 2)

O Piloto José Almeida é considerado culpado pelo toque inicial no piloto Mario Serafim e que acaba por dar origem ao outro toque do mesmo incidente.
Apesar de a perda de controlo nao ser da sua responsabilidade, o CAI considera que o piloto Mario Serafim nao teve os devidos cuidados na reentrada em pista, ao deslocar-se logo para a zona central da mesma. O CAI também considera que o piloto Tiago Gouveia não teve cuidado suficiente ao abordar a situação de incidente que aconteceu imediatamente antes, acabando por tocar em ambos os carros, com consequencias para ambos.  Decisão do CAI: Penalização de 15 pontos no campeonato para o piloto José Almeida e advertência para os pilotos Tiago Gouveia e Mário Serafim




Análise da Volta 1 - Corrida 1

O piloto Fernando Silva, na curva 8, trava tarde e embate nos pilotos Domingos Vaz e Mário Serafim. Apesar de os pilotos diretamente afetados não terem perdido posições, causou algum dano e alguma confusão com o grupo que vinha atrás. Decisão do CAI: Advertência

O piloto Pedro Lopes, na curva 8, tem que efetuar algumas correções devido ao incidente mencionado acima. A situação permitiu ao piloto Sandro Simões, no ultimo momento, colocar-se lado a lado com o piloto Pedro Lopes que estava na saída da curva. Nesse momento acontece um ligeiro toque entre os dois pilotos, que resulta em saída de pista para o piloto Sandro Simões e sem grande consequência para o piloto Pedro Lopes. O CAI considera que o piloto Pedro Lopes não deixou espaço suficiente para um piloto que naquele momento se encontrava ao seu lado. Consideramos, no entanto, que existem atenuantes: ter ocorrido um incidente antes, que obrigou ambos os pilotos a alterar as abordagens à curva em questão; o facto de a saída de pista não ter custado posições ao piloto afetado. Decisão do CAI: Advertência





Análise da Volta 1 - Corrida 2

O piloto Sandro Pinho, na travagem da curva 1, dá um ligeiro toque na traseira do piloto Fernando Silva, causando-lhe a perda de controlo do carro do e perda de lugares. Decisão do CAI: Penalização de 15 pontos no campeonato

O piloto Fábio Guimarães, na curva 5, falha a travagem, passa por vários carros e vai embater nos pilotos Joao Brito e José Almeida, que conseguem recuperar e não perder posições. Depois do embate e ao tentar retomar o andamento, o piloto Fabio Guimarães toca ainda no piloto Adalberto Farias, impedindo que este continue na sua trajetória, causando ainda perda de lugares. O CAI considera o piloto Fábio Guimarães responsável pelo incidente e perda de posições do piloto Adalberto Farias. Decisão do CAI: Penalização de 30 kg de lastro na próxima prova em que participar

Os pilotos Sandro Pinho e Adalberto Farias, na curva 6, travam ambos tarde e acabam por ter uma pequena colisão e alguma confusão no local. O CAI considera que os pilotos causadores do incidente foram também os principais prejudicados e não houve consequências de maior para os outros pilotos Decisão do CAI: Incidente de corrida



Penalizações de acumulação

O piloto Mário Serafim atingiu as três advertências ao longo do campeonato, o que significa que terá uma penalização de drive-through na próxima corrida em que participar.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 334
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: Touring Car Series 2018: Comissão de Análise de Acidentes
« Reply #9 on: May 29, 2018, 12: 51 »
Relatório do CAI - Prova 8: TCS Race of Macau @Guia Circuit


Não foram recebidos protestos referentes à prova 6.




Análise da Volta 1 - Corrida 1

O piloto Rui Martins, na curva 19, dá um toque na traseira do piloto Carlos Santos, sem prejuízo para quaisquer dos pilotos. Como ambos os pilotos são da mesma equipa e nenhum outro piloto foi prejudicado, o CAI considera que é incidente de corrida. Decisão do CAI: Incidente de Corrida



Análise da Corrida 1

Execionalmente, o CAI analisou a situação de João Brito na corrida 1, que fez back to pits e voltou à prova. Decisão do CAI: Desqualificação da corrida 1





Análise da Volta 1 - Corrida 2

O CAI não encontrou qualquer incidente que precisasse de análise.




Penalizações das Provas Anteriores

O piloto Fábio Guimarães não cumpriu a penalização da prova 7 referente à prova 8 por não ter comparecido. Decisão do CAI: Penalização de 30 pontos no campeonato