Author Topic: F3 Series 2017: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)  (Read 1473 times)

0 Members and 1 Guest are viewing this topic.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 329
  • Liked: 17
    • View Profile
Neste tópico serão colocadas as decisões da Comissão de Análise de Incidentes (CAI) referentes aos protestos enviados pelos pilotos participantes no campeonato, bem como será colocada a análise do CAI da volta 1 de todas as corridas. Toda a informação relativa ao CAI e às penalizações se encontra patente nas Regras Gerais: Campeonatos de Sim-Racing, nomeadamente no Pontos H e no Ponto I.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 329
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: F3 Series 2017: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)
« Reply #1 on: January 16, 2017, 20: 35 »
Relatório do CAI - Prova 1: Suzuka Circuit

Não foi recebido qualquer protesto referente a esta prova.



Análise da Volta 1 - Corrida 1

O piloto Leonardo Marques, na saída da curva 2, perde o controlo do carro e despista-se, embatendo no piloto Nuno Inácio com consequências para ambos. Decisão do CAI: incidente de corrida

O piloto Nelson Pinto, na saída da curva 5, perde o controlo do carro e despista-se, embatendo ligeiramente no piloto Ricardo Fernandes, sem consequências para este. Decisão do CAI: incidente de corrida

O piloto Diogo Velosa, na saída da curva 9, perde o controlo do carro e despista-se, embatendo ligeiramente no piloto Baltazar Lima, sem consequências para este. Decisão do CAI: incidente de corrida

O piloto Nelson Pinto, após o despiste já mencionado, reentra em pista sem o devido cuidado, embatendo no piloto Leonardo Marques que vinha na trajetória de corrida. O piloto Nelson Pinto é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: drive-through na corrida 1 da próxima prova em que participe



Análise da Volta 1 - Corrida 2

O piloto João Nunes, na reta entre as curvas 11 e 12, embate na retaguarda do piloto Nelson Pinto, despistando-o. O piloto João Nunes é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: drive-through na corrida 2 da próxima prova em que participe

O piloto Bruno Traguedo, na saída da curva 14, perde o controlo do carro e despista-se, embatendo no piloto Pedro Casal com consequências para ambos. Decisão do CAI: incidente de corrida


Nota Informativa: O drive-through tem de ser cumprido nas primeiras cinco (5) voltas após a partida e o piloto não pode parar nas boxes durante o cumprimento da penalização.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 329
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: F3 Series 2017: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)
« Reply #2 on: January 29, 2017, 18: 18 »
Relatório do CAI - Prova 2: Circuit de Monaco

Quote
Piloto que protesta: Nelson  Lira
Equipa: Playteam Race For Fun
==============================
Piloto protestado: Nelson Pinto
Equipa: Reverse Gear Motorsports PTL
-------------------------------------------------------
Momento do replay: 29:50

O piloto Nelson Pinto, na travagem para a curva 5, embate na retaguarda do piloto Nelson Lira, causando-lhe despiste e perda de posições. O piloto Nelson Pinto é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: perda de 10 pontos

Quote
Piloto que protesta: Nelson  Lira
Equipa: Playteam Race For Fun
==============================
Piloto protestado: Nelson  Lira
Equipa: Playteam Race For Fun
-------------------------------------------------------
Momento do replay: 30:00

Após o acidente mencionado no protesto anterior, o piloto Nelson Lira move o seu carro, por duas vezes, num local onde não o poderia fazer, acabando por causar um acidente com o piloto Sandro Pinho, que vinha na trajetória de corrida. Decisão do CAI: drive-through na corrida 2 da próxima prova em que participe



Análise da Volta 1 - Corrida 1

O piloto Ricardo Fernandes, na travagem para a curva 1, embate na retaguarda do piloto João Nunes, causando-lhe despiste e perda de posições. Uma vez que o piloto Ricardo Fernandes retirou a inscrição do campeonato após a corrida, não será aplicada qualquer penalização. A título meramente informativo, a penalização seria um drive-through.

O piloto Sandro Pinho, na saída da curva 1, embate na retaguarda do piloto José Almeida, causando-lhe despiste e perda de posições. O piloto Sandro Pinho é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: drive-through na corrida 1 da próxima prova em que participe



Análise da Volta 1 - Corrida 2

Os pilotos Pedro Casal e Vasco Lemos protanogizam um acidente entre eles após a curva 1. Uma vez que são pilotos da mesma equipa, entende o CAI considerar como um incidente de corrida, não sendo assim passível de penalização. Decisão do CAI: incidente de corrida

O piloto Bruno Traguedo embate na retaguarda do piloto Ricardo Fernandes na entrada da curva 4, causando-lhe despiste e perda de posições. O piloto Bruno Traguedo é considerado responsável pelo acidente. drive-through na corrida 2 da próxima prova em que participe

O piloto João Brito embate na retaguarda do piloto Carlos Barbosa na curva 6, causando-lhe despiste e perda de posições. O piloto João Brito é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: drive-through na corrida 2 da próxima prova em que participe

Após o acidente acima mencionado, o piloto Carlos Barbosa faz marcha-atrás e move o seu carro para a trajetória de corrida, fazendo com que vários pilotos que circulavam atrás de si batessem. Decisão do CAI: drive-through na corrida 2 da próxima prova em que participe

O piloto Mário Peixoto embate na retaguarda do piloto Leonardo Marques na saída da curva 11, causando-lhe despiste e perda de posições. O piloto Mário Peixoto é considerado responsável pelo acidente. drive-through na corrida 2 da próxima prova em que participe

Nota Informativa: O drive-through tem de ser cumprido nas primeiras cinco (5) voltas após a partida e o piloto não pode parar nas boxes durante o cumprimento da penalização.
« Last Edit: January 30, 2017, 23: 07 by PTSims Racing »

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 329
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: F3 Series 2017: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)
« Reply #3 on: January 30, 2017, 20: 43 »
O piloto Ricardo Fernandes, na travagem para a curva 1, embate na retaguarda do piloto João Nunes, causando-lhe despiste e perda de posições. Uma vez que o piloto Ricardo Fernandes retirou a inscrição do campeonato após a corrida, não será aplicada qualquer penalização. A título meramente informativo, a penalização seria um drive-through.

O CAI informa que, em virtude do piloto acima mencionado se ter reinscrito no campeonato, a penalização até aqui meramente informativa passa a ter caráter obrigatório, devendo o piloto Ricardo Fernandes cumprir o drive-through na corrida 1 da próxima prova em que participe.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 329
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: F3 Series 2017: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)
« Reply #4 on: February 05, 2017, 05: 38 »
Relatório do CAI - Prova 3: Virginia Raceway

Informa o CAI que recebeu dois protestos em relação a esta prova. Contudo, ambos foram considerados nulos, uma vez que o primeiro protesto mencionava um incidente na volta 1, que é analisada pelo CAI em qualquer circunstância, não sendo portanto necessário protestar, e o segundo protesto não se fez acompanhar pelo replay obrigatório, torando assim impossível a visualização do momento protestado.



Análise da Volta 1 - Corrida 1

O piloto Bruno Traguedo, na travagem para a curva 1, embate na retaguarda do piloto Nuno Inácio, fazendo-o perder o controlo do carro, embater noutros carros e perder posições. O piloto Bruno Traguedo é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: perda de 10 pontos

O piloto Carlos Leite, na entrada da curva 1, embate no piloto Nelson Pinto, causando-lhe alguma perda de controlo do carro e perda de posições. Após ida à relva, o piloto Carlos Leite volta a embater no piloto Nelson Pinto, desta vez despistando-o. O piloto Carlos Leite é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: drive-through na corrida 1 da próxima prova em que participar

O piloto Vasco Lemos, na saída da curva 3, embate na retaguarda do piloto Carlos Basto, causando o despiste deste e perda de posições. O piloto Vasco Lemos é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: drive-through na corrida 1 da próxima prova em que participar



Análise da Volta 1 - Corrida 2

O piloto Sandro Pinho, na travagem para a curva 1, embate na retaguarda do piloto Luís Ferreira, causando-lhe despiste e perda de posições. O piloto Sandro Pinho é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: perda de 10 pontos


Nota Informativa: O drive-through tem de ser cumprido nas primeiras cinco (5) voltas após a partida e o piloto não pode parar nas boxes durante o cumprimento da penalização.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 329
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: F3 Series 2017: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)
« Reply #5 on: February 05, 2017, 06: 13 »
Relatório do CAI - Prova 4: Donington Park

Quote
Piloto que protesta: Bruno Traguedo
Equipa: -
==============================
Piloto protestado: Paulo Sousa
Equipa: Playteam Race for Fun
-------------------------------------------------------
Momento do replay: volta 14, curva 5 [Corrida 2]

O piloto Paulo Sousa não deixa espaço suficiente em pista ao piloto Bruno Traguedo, uma vez que ambos circulavam lado a lado antes da entrada em curva. O piloto Paulo Sousa é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: drive-through na corrida 2 da próxima prova em que participe


Quote
Piloto que protesta: Nelson Lira
Equipa: Playteam Race For Fun
==============================
Piloto Protestado: Nelson Pinto
Equipa: Reverse Gear Motorsports PTL
-------------------------------------------------------
Momento do replay: 23:02 [Qualificação 1]

No momento mencionado, o piloto Nelson Pinto embate na retaguarda do piloto Nelson Lira na travagem para a curva 9 (chicane). Embora ambos os pilotos se encontrem numa volta de qualificação válida, as Regras de Pilotagem "aplicam-se em qualquer sessão oficial", sendo que "entende-se por Sessão Oficial qualquer sessão de Treinos Livres, Qualificação, Warmup e Corrida." Mais se indica que as Regras Específicas de Qualificação indicam que "todos os pilotos devem evitar lutas e tentativas de ultrapassagem entre si, devendo sempre deixar algum espaço de distância entre si e o piloto da frente." O piloto Nelson Pinto é assim considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: impedimento de realizar qualificação 1 na próxima prova em que participe



Análise da Volta 1 - Corrida 1

O piloto Ricardo Fernandes, na saída da curva 1, perde o controlo do carro e embate na lateral do piloto Pedro Casal, fazendo-o perder o controlo do carro e perder posições. Entende o CAI que, dadas as circunstâncias, se trata de um incidente de corrida. Decisão do CAI: incidente de corrida



Análise da Volta 1 - Corrida 2

O piloto Carlos Basto, na descida após a curva 2, embate na retaguarda do piloto Nelson Lira. Contudo, a análise da telemetria mostra que o piloto Nelson Lira reduz de 5ª para 4ª velocidade numa zona de aceleração, fazendo com que o carro perca velocidade e sendo assim humanamente impossível ao piloto Carlos Basto evitar o toque, dado que seguia imediatamente atrás. Decisão do CAI: incidente de corrida

O piloto João Brito, na curva 1, embate na lateral do piloto Baltazar Lima, causando-lhe alguma perda de controlo do carro e posições. De seguida, o piloto João Brito despista-se e causa um grande acidente com outros pilotos que seguiam atrás de si. O piloto João Brito é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: perda de 10 pontos


Nota Informativa: O drive-through tem de ser cumprido nas primeiras cinco (5) voltas após a partida e o piloto não pode parar nas boxes durante o cumprimento da penalização.

Offline Comissão de Análise de Incidentes

  • Administrador
  • Membro
  • *****
  • Posts: 329
  • Liked: 17
    • View Profile
Re: F3 Series 2017: Comissão de Análise de Incidentes (CAI)
« Reply #6 on: February 12, 2017, 19: 24 »
Relatório do CAI - Prova 5: Paul Ricard

Quote
Piloto que protesta: Paulo Sousa
Equipa: Playteam Race For Fun
==============================
Piloto Protestado: Nelson Pinto
Equipa: Reverse Gear Motorsports PTL
-------------------------------------------------------
Momento do replay: última volta da 1ª corrida (minuto 40:15), últimas curvas

Os pilotos Paulo Sousa e Nelson Pinto circulavam lado a lado e estavam, portanto, obrigados a dar espaço lateral suficiente para que ambos se mantivessem em pista sem toques. Contudo, os dois pilotos tomam direções confluentes antes da entrada em curva, acabando por se tocar na lateral, com prejuízo para o piloto Paulo Sousa. Entende o CAI que, dadas as circunstâncias, se trata de um incidente de corrida. Decisão do CAI: incidente de corrida

Quote
Piloto que protesta: Paulo Sousa
Equipa: Playteam Race For Fun
==============================
Piloto Protestado: João Nunes
Equipa: Sonic Racing Team

Momento do replay: primeira volta da 1ª corrida ( minuto 16,15) primeira curva

Este protesto é considerado nulo uma vez que a volta 1 de todas as corridas é automaticamente analisada pela CAI, não havendo assim necessidade de protestar nenhum momento ocorrido nesta volta.

Quote
Piloto que protesta: Carlos Leite
Equipa: -
==============================
Piloto protestado: Baltazar Lima
Equipa: Reverse Gear Motorsports PTL
-------------------------------------------------------
Momento do replay: volta 5 aos 23s, curva 3 e 4 [Corrida 2]

O piloto Baltazar Lima, na referida curva, embate na retaguarda do piloto Carlos Leite, causando o despiste deste e consequente perda de posições. O piloto Baltazar Lima é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: drive-through na corrida 2 da próxima prova (em caso de não participação na próxima prova, que é a última, o piloto será penalizado em -10 pontos)



Análise da Volta 1 - Corrida 1

Os pilotos Nuno Inácio e Nelson Pinto circulavam lado a lado e estavam, portanto, obrigados a dar espaço lateral suficiente para que ambos se mantivessem em pista sem toques. Contudo, os dois pilotos tomam direções confluentes, acabando por se tocar na lateral, com prejuízo para ambos que se despistaram e causaram um acidente grave na curva 1 com outros carro. Entende o CAI que, dada a gravidade do acidente causado, ambos os pilotos são considerados culpados. Decisão do CAI: perda de 10 pontos para cada um

Na travagem para a curva 1, o piloto Carlos Leite embate na retaguarda do piloto Luís Ferreira, causando-lhe alguma perda de controlo do carro. O piloto Carlos Leite é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: perda de 5 pontos

Na travagem para a curva 1, o piloto João Nunes não trava atempadamente e atravessa a curva 1, embatendo no piloto Paulo Sousa. O piloto João Nunes é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: perda de 10 pontos

Na travagem para a curva 3, o piloto Carlos Basto embate na retaguarda do piloto Hélder Róias, causando o despiste desta e perda de posição. O piloto Carlos Basto é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: perda de 10 pontos

Na travagem para a última curva, o piloto Bruno Traguedo embate na retaguarda do piloto Carlos Barbosa, causando-lhe alguma perda de controlo do carro e perda de posição. O piloto Bruno Traguedo é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: perda de 5 pontos



Análise da Volta 1 - Corrida 2

O piloto Carlos Barbosa, na saída da curva 1, perde o controlo do carro e embate na retaguarda do piloto Paulo Sousa, fazendo-o perder o controlo do carro e perder posições. Entende o CAI que, dadas as circunstâncias, se trata de um incidente de corrida. Decisão do CAI: Decisão do CAI: incidente de corrida

O piloto Bruno Traguedo, na reta interior antes da curva 3, embate na retaguarda do piloto Nuno Inácio, causando o despiste deste e perda de posições. O piloto Bruno Traguedo é considerado responsável pelo acidente. Decisão do CAI: perda de 10 pontos


Nota Informativa: O drive-through tem de ser cumprido nas primeiras cinco (5) voltas após a partida e o piloto não pode parar nas boxes durante o cumprimento da penalização.